Conhecimentos e crenças de pescadores artesanais sobre os golfinhos fluviais do Médio Rio Tapajós, Pará

Marcelo Derzi Vidal, Mateus Ferreira de Moura, Gissely Poliana Santos Muniz

Resumo


Pesquisas envolvendo o conhecimento de pescadores artesanais sobre os golfinhos amazônicos são escassas, apesar de serem importante fonte de informações para a conservação das espécies. Apresentamos neste artigo o etnoconhecimento de pescadores do Médio Rio Tapajós sobre a biologia e crenças relacionadas ao tucuxi (Sotalia fluviatilis) e ao boto (Inia geoffrensis). Utilizando entrevistas semiestruturadas e observação participante, nossos resultados mostram que os pescadores apresentam um conhecimento significante sobre as espécies, descrevendo detalhadamente aspectos referentes ao uso do habitat e tamanhos de grupo, mas, demonstram incertezas sobre a quantidade de espécies e período de nascimento dos golfinhos. Ainda que mitos e superstições locais sobre os botos estejam presentes na região, os entrevistados não as consideram verdadeiras. Sugerimos que atividades educativas, sensibilizadoras e geradoras de renda por meio do turismo de observação dos golfinhos sejam trabalhadas junto aos pescadores visando superar as lacunas de conhecimento, promover o reconhecimento da importância ecológica dos botos e tucuxis e manter a pesca artesanal na região.

Palavras-chave


Amazônia; Boto; Etnoecologia; Pescarias; Tucuxi

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.