A ARTE DO DISFARCE: BNCC COMO GESTÃO E REGULAÇÃO DO CURRÍCULO

Autores

  • Luiz Fernandes Dourado
  • Romilson Martins Siqueira

DOI:

https://doi.org/10.21573/vol35n22019.95407

Palavras-chave:

Avaliação, currículo, Bncc, gestão e regulação

Resumo

O presente artigo parte de uma tese central que orienta suas reflexões críticas sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Trata-se de compreendê-la como uma política que articula processos de gestão, avaliação e regulação do currículo, com clara ênfase na retórica da mudança e da reforma do conhecimento. O pressuposto que orienta esta tese parte do entendimento de que vivenciamos um discurso e/ou retórica neo economicista e reformista em torno da proposição e materialização desta política cuja materialização e concretude poderá implicar em retrocessos na gestão democrática e na autonomia dos sistemas e instituições educativas, nas dinâmicas curriculares, nos processos formativos e na autonomia docente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-08-27

Como Citar

Dourado, L. F., & Siqueira, R. M. (2019). A ARTE DO DISFARCE: BNCC COMO GESTÃO E REGULAÇÃO DO CURRÍCULO. Revista Brasileira De Política E Administração Da Educação, 35(2), 291. https://doi.org/10.21573/vol35n22019.95407