A regulação das políticas de educação na União Europeia e os desafios para a Educação a Distância no ensino superior: uma perspetiva crítica e uma proposta de investigação

Cláudia Neves

Resumo


Resumo: Neste artigo, procuramos sistematizar algumas reflexões em torno das tendências políticas para o ensino superior na Europa, e o papel que a educação a distância pode assumir nessa estratégia. Procuraremos entender a interpretação do governo português dessas orientações e como regulamenta a educação a distância no ensino superior. Terminamos com uma leitura crítica do enquadramento político português para a educação a distância no ensino superior e uma proposta de desenvolvimento futuro de uma investigação que procure compreender diferentes posicionamentos políticos em diversos países da União Europeia, relativamente às estratégias políticas para a educação a distância no ensino superior.

Palavras-chave: Educação a distância, Ensino Superior, Regulação de Políticas Educativas, União Europeia.

 

Abstract: In this article, we seek to systematize some reflections on the political trends for higher education in Europe, and the role that distance education can play in this strategy. We seek to understand the Portuguese government's interpretation of these guidelines and how it regulates distance education in higher education. We end up with a critical reading of the Portuguese policy framework for distance education in higher education, and with a proposal for future development of an investigation that seeks to understand different political positions in different countries of the European Union, regarding the political strategies for distance education, in higher education.

Keywords: distance education, higher education, regulation of educational policies, European Union.

 

Resumen: En este artículo, tratamos de sistematizar algunas reflexiones acerca de las tendencias políticas para la educación superior en Europa y el papel que la educación a distancia puede asumir en esa estrategia. Buscaremos entender la interpretación del gobierno portugués con relación a esas orientaciones y cómo regula la educación a distancia en la educación superior. Terminamos con una lectura crítica del marco político portugués para la educación a distancia en la educación superior y una propuesta para el desarrollo futuro de una investigación que busque comprender diferentes posiciones políticas, en varios países de la Unión Europea, sobre las estrategias políticas para la educación a distancia en la educación superior.

Palabras clave: Educación a distancia, Educación superior, Regulación de Políticas Educativas, Unión Europea.


Palavras-chave


Educação a distância, Ensino Superior, Regulação de Políticas Educativas, União Europeia

Texto completo:

PDF

Referências


Abrantes, P. (coord.) et al. (2016). Resultados do questionário aos percursos laborais e de vida dos licenciados da UAb. Lisboa: Universidade Aberta. Disponível em: https://repositorioaberto.uab.pt/bitstream/10400.2/4997/1/Relatorio_Percursos%20Diplomados%20UAb_jan2016.pdf

Afonso, A. J. (1998). Políticas Educativas e Avaliação Educacional: para uma análise sociológica da reforma educativa em Portugal 1985-1995. Braga: Universidade do Minho.

Antunes, F. (2006). Governação e Espaço Europeu de Educação: Regulação da educação e visões para o projecto "Europa". Revista Crítica de Ciências Sociais (75), 63-93. Disponível em: https://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/24468/1/RCCS%2075%20FAntunes.pdf

Antunes, F. (2017). Uma trajetória singular? Apontamentos sobre europeização, privatização e especificidades do ensino superior português. Revista Eletrônica de Educação, v.11, n.1, 165-184. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/2096

Ball, S. (2006). Education policy and social class. London and New York: Routledge.

Barroso, J. (2003). Regulação e desregulação nas Políticas Educativas: tendências emergentes em estudos de educação comparada. In J. Barroso (Ed.), A Escola pública – regulação, desregulação, privatização. Porto: Edições ASA.

Caeiro, D. & Aires, L. (2018). Democracia, Ensino Superior e novos públicos: a educação a distância. Artigo de opinião publicado no Jornal Público dia 22 de fevereiro de 2018. Disnponível em: https://www.publico.pt/2018/02/22/sociedade/opiniao/democracia-ensino-superior-e-novos-publicos-a-educacao-a-distancia-1804015

Hodgson, V.E. (2002), The European Union and e-learning: an examination of rhetoric, theory and practice. Journal of Computer Assisted Learning, 18: 240–252. Doi:10.1046/j.0266-4909.2002.00236.x

Ioannidou, A. (2007). A Comparative Analysis of New Governance Instruments in the Transnational Educational Space: a shift to knowledge-based instruments? European Educational Research Journal, 6, 336-347. Disponível em: http://journals.sagepub.com/doi/pdf/10.2304/eerj.2007.6.4.336

Neves, C. (2009). Estratégias de aprendizagem ao longo da vida na União Europeia: análise crítica e comparativa das estratégias de aprendizagem ao longo da vida de cinco estados-membros. Tese de Doutoramento. Monte da Caparica: FCT/UNL.

Nóvoa, A. (1998). Histoire et Comparaison. Essais sur l'Éducation. Lisboa: Educa.

Nóvoa, A., & M. Lawn (Coords), (2005). L’Europe Réinventée. Regards Critiques sur l’espace européen de l’éducation. Paris: L'Harmattan.

Ozga, J. & Lingard B. (2007). Introduction: reading education policy and politics. In B. Lingard & J. Ozga (Eds.), The RoutledgeFalmer Reader in Education Policy and Politics. London and New York: Routledge.

Pedró, F. & A. Velloso (1991). Manual de Educación Comparada. Barcelona: PPU.

Schriewer, J. & A. Nóvoa (2000). A difusão mundial da escola: Alunos - professores - currículo – pedagogia. Lisboa: Educa.

Seixas, A. M. (2001). Políticas Educativas para o Ensino Superior: A globalização neoliberal e a emergência de novas formas de regulação estatal. In Transnacionalização da Educação. Da crise da Educação à “Educação” da crise. Porto: Edições Afrontamento.

Tait, A. (1996). Open and distance learning policy in the European Union 1985–1995. Higher Education Policy. September 1996, Volume 9, Issue 3, pp 221–238. Doi: https://doi.org/10.1016/S0952-8733(96)00014-1

Teichler, U. (1999). Internationalisation as a challenge for higher education in Europe. Tertiary Education and Management Vol. 5, Iss. 1, pp 5-23: Doi: https://doi.org/10.1080/13583883.1999.9966978

Teodoro, A. (2003). Globalização e Educação. Políticas Educacionais e novos modos de governação. Porto: Edições Afrontamento.




DOI: https://doi.org/10.21573/vol34n12018.82463

INDEXADORES

BBE – Bibliografia Brasileira de Educação (Brasília, MEC/INEP)
CLASE – Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (México, UNAM)
DIADORIM - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras
DOAJ - Directory of Open Access Journals
DRJI - Directory of Research Journals Indexing (Maharashtra, India)
Edubase (SBU/UNICAMP)
LATINDEX - Sistema Regional de Información em Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal
Portal de Periódicos da Capes/MEC
Scielo Educ@ - Fundação Carlos Chagas-FCC, São Paulo/Brasil
Science Library Index - Meadow Springs, Mandurah State, Austrália
SUMÁRIOS.ORG - Sumários de Revistas Brasileiras

 

Licença Creative Commons
Revista Brasileira de Política e Administração da Educação,
da Associação Brasileira de Política e Administração da Educação
está licenciada com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://seer.ufrgs.br/index.php/rbpae/index

ISSN versão impressa: 1678-166X
ISSN versão eletrônica: 2447-4193

Prefixo DOI: 10.21573