Características patriminialistas do Estado brasileiro: anotações para estudos de política educacional

Raquel Gandini

Resumo


Este artigo tem por objetivo discutir algumas categorias ou construções teóricas de Max Weber aplicadas ao estudo do Estado. O conceito de Estado é entendido como um instrumento de pesquisa da realidade empírica na qual ele existe e se desenvolve pela atividade de indivíduos e grupos. O Estado moderno caracteriza-se como estrutura de dominação legal e organização política da sociedade. Os estudos revisados revelam que no moderno Estado Democrático de Direito no Brasil, que supõem a predominância da vontade da maioria, a obediência à lei e a separação entre público e o privado, persistem ainda manifestações de patrimonialismo e clientelismo que têm raízes na origem e evolução histórica do país.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21573/vol24n22008.19250

INDEXADORES

BBE – Bibliografia Brasileira de Educação (Brasília, MEC/INEP)
CLASE – Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (México, UNAM)
DIADORIM - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras
DOAJ - Directory of Open Access Journals
DRJI - Directory of Research Journals Indexing (Maharashtra, India)
Edubase (SBU/UNICAMP)
LATINDEX - Sistema Regional de Información em Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal
Portal de Periódicos da Capes/MEC
Scielo Educ@ - Fundação Carlos Chagas-FCC, São Paulo/Brasil
Science Library Index - Meadow Springs, Mandurah State, Austrália
SUMÁRIOS.ORG - Sumários de Revistas Brasileiras

 

Licença Creative Commons
Revista Brasileira de Política e Administração da Educação,
da Associação Brasileira de Política e Administração da Educação
está licenciada com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://seer.ufrgs.br/index.php/rbpae/index

ISSN versão impressa: 1678-166X
ISSN versão eletrônica: 2447-4193

Prefixo DOI: 10.21573