POLÍTICAS DE INTERNACIONALIZAÇÃO NA EDUCAÇÃO SUPERIOR: TRANSFERÊNCIA DE IDEIAS EDUCACIONAIS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21573/vol37n22021.106757

Palavras-chave:

Políticas educacionais. Educação Superior. Internacionalização.

Resumo

O estudo de abordagem qualitativa utiliza a análise documental para analisar as políticas sobre internacionalização da Educação Superior (ES) produzidas por organismos multilaterais e transferidas como políticas avaliativas para a ES no Brasil. Analisou-se a Conferência Mundial sobre ES para o Século XXI (UNESCO, 1998), o relatório do Sistema Nacional de Avaliação da ES (SINAES, 2004); o Plano Nacional de Educação (PNE, 2014); e o Instrumento de Avaliação Institucional ES (INEP, 2017), e confirmou-se que a Conferência (1998), alavancou as políticas avaliativas atuais para ES no país.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marialva Moog Pinto, Universidade do Planalto Catarinense - UNIPLAC

Docente do Mestrado em Educação da Universidade do Planalto Catarinense-UNIPLAC. Doutora em Educação - UNISINOS (2010 – CAPES 7). Pesquisadora da Rede Estudos da America Latina sobre Educação Superior (REALES), com o Projeto NEIES- Mercosul (representando o Brasil, juntamente com Chile, Colômbia, Paraguai, Uruguai e Argentina - 2018-2021). Membro do Grupo Internacional de Estudos e Pesquisas em Educação Superior - GIEPES/Unicamp. Avaliadora de Cursos do INEP. 

Gildo Volpato, Universidade do Extremo Sul Catarinense, UNESC

Doutor em Educação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS (2007) e pós doutor em Educação pela UFSC (2018). Docente do Programa de Pós Graduação em Educação, PPGE - Mestrado e Doutorado em Educação da Universidade do Extremo Sul Catarinense, UNESC. Reitor da UNESC (julho de 2009 a junho de 2017). Atualmente é Conselheiro Titular do Conselho Estadual de Educação de Santa Catarina exercendo a Vice Presidência.

Referências

BARTELL, Marvin. Internacionalization of universities: a university-culture-based framework. Higher Education. Manitoba: Winnipeg, p. 37-52. 2003.

BEECH, Jason. Quem está passeando pelo jardim global? Agências educacionais e transferência educacional. In: COWEN, Robert; KAZAMIAS, Andreas M.; UNTERHALTER, Elaine. (Orgs.). Educação Comparada: Panorama internacional e perspectivas. Vol.1. Brasília: UNESCO, CAPES, 2012.Disponível em:https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/1950621/mod_resource/content/1/Educa%C3%A7%C3%A3o%20comparada%20panorama%20internacional%20e%20perspectivas..pdf Acesso em: 15 out.2019.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil (1988).Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm Acesso em: 28 jul.2019.

BRASIL. Ministério das Relações Exteriores. Coleção Mundo Afora, nº 9, Brasília, Setembro de 2012. Disponível em: https://sistemas.mre.gov.br/kitweb/datafiles/Oslo/pt-br/file/09_Cultural/09-10-Mundo_Afora_09.pdf Acesso em: 15 out.2019.

BRASIL. Pacto Internacional dos Direitos Econômicos, Sociais e Culturais. Decreto No 591, de 6 de Julho de 1992. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1990-1994/d0591.htm Acesso em: 28 jul. 2019.

BRASIL. Plano Nacional de Educação(PNE). Lei n° 13.005/2014. Disponível em: http://pne.mec.gov.br/18-planos-subnacionais-de-educacao/543-plano-nacional-de-educacao-lei-n-13-005-2014 Acesso em: 28 jul.2019.

DELORS, Jacques. Educação um Tesouro a Descobrir. Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI (1995). Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000109590_por Acesso em: 28 jul. 2019.

DIAS SOBRINHO, José. Educação Superior, globalização e democratização. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, ANPED, v. 28, p. 164-173, 2005.

ERICKSON, F. Qualitative methods in research on teaching. In Wittrock, M.C. (Ed.). Handbook of research on teaching. New York: Macmillan Publishing Co. p. 119-161. Traducción al español: Erickson, F. (1989) Métodos cualitativos de investigación sobre la enseñanza. In Wittrock, M.C. (Comp.). La investigación en la enseñanza, II. Barcelona, Paidós. 1986.

INEP. Instituto nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira. Instrumento de Avaliação Institucional Externa (2017). Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_superior/avaliacao_institucional/instrumentos/2017/IES_recredenciamento.pdf Acesso em: 28 jul.2019.

LYOTARD, Jean-François. A Condição Pós-Moderna. Editora José Olímpio. 12ª edição. Rio de Janeiro-RJ. 2009.

MAINARDES, Jefferson. Abordagem do Ciclo de políticas: Uma contribuição para a análise de políticas educacionais. Educação e Sociedade, Campinas, vol.27, n. 94, p.47-69, jan./abr. 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v27n94/a03v27n94.pdf Acesso em: 15 out.2019.

MAYOR, Frederico; SEMA Tanguiane. UNESCO: an ideal in action; the continuing relevance of a visionary text. Paris: UNESCO, 1997.

MELLO, Alex Fiúza de. Globalização, sociedade do conhecimento e educação superior: os sinais de Bolonha e os desafios do Brasil e da América Latina. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2011.

MOROSINI, Marília Costa. Estado do conhecimento sobre internacionalização da educação superior – conceitos e práticas. Editora da UFPR. Educar, Curitiba, n. 28. p. 107-127, 2006.

ONU. Organização das Nações Unidas. Declaração Universal dos Direitos Humanos. Disponível em: https://www.ohchr.org/EN/UDHR/Pages/Language.aspx?LangID=por Acesso em: 28 jul. 2019.

ONU. Organização das Nações Unidas. Desenvolvimento Sustentável. Disponível em: https://nacoesunidas.org/numero-de-universitarios-dobrou-no-mundo-entre-2000-e-2014-diz-unesco/. Acesso em: 28 jul.2019.

UNESCO. Conferência Internacional para Educação Superior para o Século XXI: Visão e Ação (1988). Disponível em: http://www.direitoshumanos.usp.br/index.php/Direito-a-Educa%C3%A7%C3%A3o/declaracao-mundial-sobre-educacao-superior-no-seculo-xxi-visao-e-acao.html Acesso em: 28 jul.2019.

Downloads

Publicado

2021-08-31

Como Citar

Pinto, M. M., & Volpato, G. (2021). POLÍTICAS DE INTERNACIONALIZAÇÃO NA EDUCAÇÃO SUPERIOR: TRANSFERÊNCIA DE IDEIAS EDUCACIONAIS. Revista Brasileira De Política E Administração Da Educação, 37(2), 986–1107. https://doi.org/10.21573/vol37n22021.106757