REGULAÇÃO E ACCOUNTABILITY NA (RE)CONFIGURAÇÃO DAS POLÍTICAS PARA A EDUCAÇÃO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21573/vol37n32021.104999

Palavras-chave:

Avaliação educacional. Accountability. Regulação da educação

Resumo

Este estudo aborda a accountability enquanto elemento da política educacional. Entende que a accountability educacional consiste em ações de política que envolvem a interação entre avaliação, prestação de contas e responsabilização. Considera que as políticas de avaliação educacional, da forma como vêm sendo instituídos no nosso país, se apresentam como medidas de regulação da educação. Com base em pesquisa bibliográfica, problematiza o conceito de accountability e revela que ele vem sendo estudado de diferentes formas. Há textos puramente analíticos e há textos analíticos e propositivos. Nesses últimos, é possível encontrar uma perspectiva neoliberal de cunho gerencialista e uma perspectiva crítica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Lúcia Felix Santos, Universidade Federal de Pernambuco

Doutora em Educação pela UFPE. Professoa Associada do Departamento de Psicologia e Orientação Educacionais do Centro de Educação/UFPE. Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação/CE/UFPE.

Emília Vilarinho, Universidade do Minho - PT

Doutora em Ciências da Educação pela Universidade do Minho. Professora da mesma instituição

Referências

ADRIÃO, T.; GARCIA, T. Oferta educativa e responsabilização no PDE: o plano de ações articuladas. Cadernos de Pesquisa, v. 38, n. 135, p. 779-796, set./dez. 2008.

AFONSO, A. J. Gestão, autonomia e accountability na escola pública portuguesa: breve diacronia. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, [s. l.], v. 26, n. 1, p. 13-30, jan./abr. 2010.

AFONSO, A. J. Para uma conceitualização alternativa de accountability em educação. Educação & Sociedade, Campinas, v. 33, n. 119, p. 471-484, 2012.

AFONSO, A. J. Políticas avaliativas e accountability em educação: subsídios para um debate iberoamericano. Sísifo – Revista de Ciências da Educação, n. 9, p. 57-70, maio/ago. 2009.

AFONSO, A. J. Políticas de responsabilização: equívocos semânticos ou ambiguidades político-ideológicas? Revista de educação, PUC-Campinas, Campinas, 23(1):8-18, jan./abr. 2018. http://seer.sis.puc-campinas.edu.br/seer/index.php/reveducacao/article/view/4052/2563. Acesso em 02/2019.

AZEVEDO, J. M. L.; GOMES, A. M. Intervenção e Regulação: contribuição ao debate no campo da educação. Linhas Críticas, Brasília, v. 15, n. 28, p. 95-107, jan./jun. 2009.

BOYER, R. A teoria da regulação: uma análise crítica. Tradução de Renée Barata Zicman. São Paulo: Nobel, 1990.

BROOKE, N. Sobre a equidade e outros impactos dos incentivos monetários para professores. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 24, n. 55, p. 34-62, abr./ago. 2013.

BROOKE, N. O futuro das políticas de responsabilização educacional no Brasil. Cadernos de Pesquisa, v. 36, n. 128, p. 377-401, maio/ago. 2006.

CUNHA, C. P. Prática Docente Sob Pressão: Ações e percepções de professores sobre a política de responsabilização na rede municipal de ensino do Rio de Janeiro. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2015.

DARDOT, P.; LAVAL, C. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Editora Boitempo, 2016.

FURTADO, C. S. V. Responsabilização Educacional em Pernambuco. 249 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2015.

KLEES, S. J.; EDWARDS JR., D. B. Privatização da educação experiências dos Estados Unidos e outros países. Revista Brasileira de Educação, v. 20 n. 60, jan./mar. 2015. https://www.scielo.br/pdf/rbedu/v20n60/1413-2478-rbedu-20-60-0011.pdf. Acesso em 03/2020.

LABEI. Documento del Latin American Basic Education Initiative (LABEI, 2001). Cumbre Latinoamericana de Educación Básica (Sección II, pp. 12-14). In: CORVALÁN, J.; MCMEEKIN, R. W. (Edit.) Accountability educacional: posibilidades y desafíos para América Latina a partir de la experiencia internacional. Santiago do Chile: Cide-PREAL, 2006.

LINDOSO, R. C. B.; SANTOS, A. L. F. Política educacional e a avaliação em larga escala como elemento de regulação da educação. Jornal de Políticas Educacionais, v. 13, n. 1, jan. 2019. https://revistas.ufpr.br/jpe/article/view/61241. Acesso em 05/2019.

MACHADO, C. et al. Sistemas estaduais de avaliação: interfaces com qualidade e gestão da educação. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, v. 31, n. 3, p. 667- 680, set./dez. 2015. https://www.seer.ufrgs.br/rbpae/article/view/63800/37029. Acesso em 02/2020.

MCMEEKIN, R.W. Hacia una comprensión de la accountability educativa y cómo puede aplicarse en los países de América Latina. In: CORVALÁN, J.; MCMEEKIN, R. W. (Edit.) Accountability educacional: posibilidades y desafíos para América Latina a partir de la experiencia internacional. Santiago do Chile: Cide-PREAL, 2006.

MAROY, C.; VOISIN, A. As transformações recentes das políticas de accountability na educação: desafios e incidências das ferramentas de ação pública. Educação & Sociedade, v. 34, n. 124, p. 881-901, jul./set. 2013.

NOGUEIRA, R. S. Avaliação em larga escala como regulação: o caso do Sistema Estadual de Avaliação da Aprendizagem Escolar – Seape/Acre. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2015.

OLIVEIRA, M. A. A. Discursos em circulação sobre políticas de avaliação e accountability na educação básica: estados da região nordeste em foco. Tese (Doutorado em Educação) –Universidade Federal de Pernambuco, Programa de Pós-Graduação em Educação, Recife, 2019.

PERBONI, F. Avaliações externas e em larga escala nas redes de educação básica dos estados brasileiros. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Presidente Prudente, 2016.

SANTOS, A. L. F.; ANDRADE, E. F.; MARQUES, L. R. (Org.) Políticas educacionais no estado de Pernambuco: discursos, tensões e contradições. 1. Ed. Recife: Editora UFPE, 2019, v. 1, p. 115-139.

SCHNEIDER, M. P. Tessituras intergovernamentais das políticas de accountability educacional. Revista Educação em Questão, Natal, v. 55, n. 43, p. 162-186, jan./mar. 2017. https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/view/11811. Acesso em 02/2019.

SILVA, A. F. Políticas de accountability na Educação Básica brasileira: um estudo do pagamento de docentes por desempenho. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, v. 32, n. 2, p. 509-526, mai./ago. 2016. https://www.seer.ufrgs.br/rbpae/article/view/59520/38378. Acesso em 11/2029.

SILVA, K. N. P.; SILVA, J. A. A. Accountability e intensificação do trabalho docente no Ensino Médio Integral de Pernambuco. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 9, n. 1, p. 117-140, jan./jun. 2014.

SOUZA, S. M. Z. L.; OLIVEIRA, R. P. Sistemas estaduais de avaliação: uso dos resultados, implicações e tendências. Cadernos de Pesquisa, v.40, n.141, set./dez. 2010. https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-15742010000300007&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em 03/2020.

Downloads

Publicado

2022-01-03

Como Citar

Santos, A. L. F., & Vilarinho, E. (2022). REGULAÇÃO E ACCOUNTABILITY NA (RE)CONFIGURAÇÃO DAS POLÍTICAS PARA A EDUCAÇÃO. Revista Brasileira De Política E Administração Da Educação, 37(3), 1161–1180. https://doi.org/10.21573/vol37n32021.104999