Estado, políticas e gestão da educação: resistência ativa para uma agenda democrática com justiça social

Almerindo Janela Afonso

Resumo


Depois de uma breve revisitação sobre o conceito de Estado, a relação com a escola pública e as mudanças no conceito de cidadania, o autor faz uma incursão tangencial sobre a administração pública, para em seguida contextualizar a administração educacional enquanto campo específico de pesquisa e reflexão teórico-conceptual e política. Na parte final, são pontuadas algumas problemáticas que, do ponto de vista do autor, merecem uma atenção maior por parte dos pesquisadores em administração educacional e sociologia das organizações educativas. O artigo conclui retomando o apelo para que, também na educação, possa ser fortalecida uma resistência ativa para uma agenda democrática com justiça social.

Palavras-chave


Estado; Escola pública; Administração pública; Administração educacional

Texto completo:

PDF

Referências


AFONSO, Almerindo J. A(s) autonomia(s) da escola na encruzilhada entre o velho e o novo espaço público. Inovação, v. 12, n. 3, p. 121-137, 1999.

AFONSO, Almerindo J.; LUCIO-VILLEGAS, Emílio. Estado-nação, educação e cidadanias em transição. Revista Portuguesa de Educação, v. 20, n. 1, p. 77-98, 2007.

AFONSO, Almerindo J. Notas de abertura do XIII Congresso da SPCE. In: GOMES, Cristina A. et al (Eds.). Atas do XIII Congresso da Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação: fronteiras, diálogos e transições em educação. Viseu: Escola Superior de Educação de Viseu, 2016. p. vi-vii.

ANDERSON, Benedict. Me gustan los elementos utópicos del nacionalismo. [Entrevista concedida a Lorenz Khazaleh]. Debats, v. 130, n. 1, p. 87-91, 2016.

APPLE, W. Michael. As tarefas do estudioso/ativista crítico em uma época de crise educacional. Revista Pedagógica, v. 1, n. 30, p. 29-66, 2013.

ARROYO, Miguel. Escolas militarizadas populares. Entrevista concedida a Ana Luiza Basilio. Carta Capital, 12 set. 2019. p. 1-8.

BARROSO, João. Descentralização e autonomia: devolver o sentido cívico e comunitário à escola pública. Revista Colóquio/Educação e Sociedade, n. 4, p. 32-58, 1998.

BARROSO, João. Os liceus: organização pedagógica e a administração dos liceus (1836-1960). 1993. Tese (Doutoramento) – Universidade de Lisboa, Lisboa, 1993.

BARROSO, João. A emergência do local e os novos modos de regulação das políticas educativas. Educação, Temas e Problemas, n. 12-13, p. 13-25, 2013.

BARROSO, João. Descentralização, territorialização e regulação sociocomunitária da educação. Revista de Administração e Emprego Público, n. 4, p. 7-29, 2018.

BIANCHI, Álvaro. O conceito de Estado em Max Weber. Lua Nova, n. 92, p. 79-104, 2014.

BOURDIEU, Pierre; PASSERON, Jean-Claude. La reproduction: éléments pour une théorie du système d’enseignement. Paris: Minuit, 1970.

BOURDIEU, Pierre. Sobre o Estado: cursos no Collège de France (1989-92). São Paulo: Companhia das Letras, 2014.

CARRIERI, Alexandre P.; CORREIA, Gabriel. Estudos organizacionais no Brasil: construindo acesso ou replicando exclusão? Revista de Administração de Empresas, v. 60, n. 1, p. 56-63, 2020.

CECCHETTI, Elcio; TEDESCO, Anderson. Educação Básica em “xeque”: homeschooling e fundamentalismo religioso em tempos de neoconservadorismo. Práxis Educativa, v. 15, e2014816, p. 1-17, 2020.

CHARLOT, Bernard. A questão antropológica na Educação quando o tempo da barbárie está de volta. Educar em Revista, v. 35, n. 73, p. 161-180, 2019.

COSTA, Jorge Adelino. Administração escolar: imagens organizacionais e projecto educativo de escola. 1995. Tese (Doutoramento) – Universidade de Aveiro, Aveiro, 1995.

DAVEL, Eduardo; ALCADIPANI, Rafael. Estudos críticos em administração: a produção científica brasileira nos anos 1990. Revista de Administração de Empresas, v. 43, n. 4, p. 72-85, 2003.

DENHARDT, Janet V.; DENHARDT, Robert B. The new public service revisited. Public Administration Review, v. 75, n. 5, p. 664-672, 2015.

FARIA, José H. Teoria crítica em estudos organizacionais no Brasil: o estado da arte. Cadernos EBAPE.BR., v. 7, n. 3, p. 509-515, 2009.

FERGUSON, Kathy E. On bringing more theory, more voices and more politics to the study of organization. Organization, v. 1, n. 1, p. 81-99, 1994.

FERNANDES, A. Sousa. A centralização burocrática no ensino secundário: evolução do sistema educativo português durante os períodos liberal e republicano (1836-1926). 1992. Tese (Doutoramento) – Universidade do Minho, Braga, 1992.

FERNÁNDEZ ENGUITA, Mariano. Centros, redes, proyectos. In:

FERNÁNDEZ ENGUITA, Mariano; TERRÉN, Eduardo (org.). Repensando la organización escolar: crisis de legitimidade y nuevos desarrollos. Madrid: Akal, 2008. p. 23-39.

FERNÁNDEZ ENGUITA, Mariano. El aprendizaje difuso y el declive de la instituición escolar. RASE: Revista de la Asociación de Sociología de la Educación, v. 6, n. 2, 150-167, 2013.

FORMOSINHO, João. Educating for Passivity. A study of portuguese education (1926-1968). 1987. Tese (Doutoramento) – Universidade de Londres, Londres, 1987.

FRASER, Nancy. Escalas de justicia. Barcelona: Herder, 2008.

GIL, José. A pandemia e o capitalismo numérico. Público, ano XXXI, n. 10.946, pp. 10-11, 13 abr. 2020.

GIROUX, Henry. Terrorismo pedagógico y esperanza en tiempos de políticas fascistas. El Viejo Topo, n. 382, p. 64-72, 2019.

LAVAL, Christian. La escuela no es una empresa. Barcelona: Paidós, 2004.

LEHER, Roberto. Apontamentos para análise da correlação de forças na educação brasileira: em prol da frente democrática. Educação & Sociedade, v. 40, e0219831, p.1-18, 2019.

LEVITSKY, Steven; ZIBLATT, Daniel. Como morrem as democracias. Amadora: Vogais, 2018.

LIMA, Jorge Ávila. Redes na educação: questões políticas e conceptuais. Revista Portuguesa de Educação, v. 20, n. 2, p. 151-181, 2007.

LIMA, Licínio C. A Escola como organização e a participação na organização escolar: um estudo da escola secundária em Portugal (1974-1988). 1991 Tese (Doutoramento) – Universidade do Minho, Braga, 1991.

LIMA, Licínio C. Construindo um objecto: para uma análise crítica da investigação portuguesa sobre a escola. In: BARROSO, João (org.). O estudo da escola. Porto: Porto Editora, 1996. p. 14-39.

LIMA, Licínio C. Escolarizando para uma educação crítica: a reinvenção das escolas como organizações democráticas. In: TEODORO, António; TORRES, Carlos A. (org.). Educação crítica e utopia: perspectivas para o século XXI. Porto: Afrontamento, 2005. p. 19-31.

LIMA, Licínio C. A escola como organização educativa. São Paulo: Cortez, 2008.

LIMA, Licínio C. Administração escolar (verbete). In: OLIVEIRA, Dalila A. et al (org.). Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010. Disponível em: https://gestrado.net.br/pdf/355.pdf. Acesso em: 5 abr. 2020.

LIMA, Licínio C. Elementos de hiperburocratização da administração educacional. In: LUCENA, Carlos; SILVA JÚNIOR, João dos Reis (org.). Trabalho e educação no século XXI: experiências internacionais São Paulo: Xamã, 2012. p. 129-158.

LIMA, Licínio C. Organização escolar e democracia radical: Paulo Freire e a governação democrática da escola pública. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2013.

LIMA, Licínio C. O Programa “Aproximar Educação”, os municípios e as escolas: descentralização democrática ou desconcentração administrativa? Questões Atuais de Direito Local, n. 5, p. 7-24, 2015.

LINS RIBEIRO, Gustavo. El precio de la palabra: la hegemonia del capitalismo electrónico-informático y el googleísmo. Desacatos-Revista de Ciencias Sociales, n. 56, p. 16-33, 2018.

MAGALHÃES, José. Um olhar português sobre o Relatório Gore. In: AL GORE (Coord.). Reinventar a Administração pública. Lisboa: Quetzal, 1994. p. 9-24.

MELEGH, Attila. Momentos de hegemonia: raízes históricas do capitalismo autoritário e a política educacional – o caso da Hungria. Lutas Sociais, v. 23, n. 42, p. 9-22, 2019.

MOTTA, Paulo R. M. O estado da arte da gestão pública. Revista de Administração de Empresas, v. 53, n. 1, p. 82-90, 2013.

NEIBURG, Federico. La politización de la pandemia, los féretros vacíos y el abismo brasileño. Nueva Sociedad, maio, p. 1-9, 2020.

NÓVOA, António. O espaço público de educação: imagens, narrativas e dilemas. In: NÓVOA, António (org.). Espaços de Educação, Tempos de Formação. Lisboa: FCG, 2002. p. 237-263.

NÓVOA, António. Educação 2021: para uma história do futuro. Educação, Sociedade & Culturas, n. 41, p. 171-185, 2014.

OLIVEIRA, Inês B.; SÜSSEKIND, Maria Luiza. Tsunami conservador e resistência: a CONAPE em defesa da educação pública. Educação & Realidade, v. 44, n. 3, e84868, p.1-22, 2019.

PICOLI, Bruno A. Homeschooling e os irrenunciáveis perigos da educação: reflexões sobre as possibilidades de educação sem escola no mundo plural a partir de Arendt, Biesta e Savater. Práxis Educativa, v. 15, e2014535, p. 1-22, 2020.

POLLITT, Christopher. Envisioning public administration as a scholarly field in 2020. Public Administration Review, Special issue, p. 292-294, 2010.

RAFFEL, Jeffrey A. Why public administration ignored public education, and does it matter? Public Administration Review, v. 67, n. 1, p. 135-151, 2007.

RUTGERS, Mark. Can the study of public administration do without a concept of the State?”. Administration & Society, v. 26, n. 3, p. 395-412, 1994.

SALAS, Miguel. El vírus no puede atropelar derechos y libertades. Sin Permiso, p. 1-5. Disponível em: https://www.sinpermiso.info/textos/el-virus-no-puede-atropellar-derechos-ylibertades. Acesso em: 5 abr. 2020.

SAMPAIO, Plínio A. Ascenso da “nova direita” na América Latina: o caso brasileiro. In: ÁLVAREZ, Jairo Estrada; MARTÍN, Carolina Jiménez; PUELLO-SOCARRÁS, José Francisco (eds.). Contra Nuestra América: estrategias de la derecha en el siglo XXI. Buenos Aires: Clacso, 2020. p. 259-282.

SASSEN, Saskia. Incompletud y la posibilidad de hacer ¿Hacia una ciudadanía desnacionalizada? Revista Mexicana de Ciencias Políticas y Sociales, ano LXI, n. 226, p. 1017-140, 2016.

SOUSA, Sofia B.; DOROFTEI, Alexandra O.; ARAÚJO, Helena C. Networks in Education: an analysis of selected discourses. Interchange, n. 44, p. 311-331, 2013.

SPICER, Michael W. Public administration and the state: a postmodern perspective. Tuscaloosa: University of Alabama Press, 2001.

TEDESCO, Juan Carlos. Os fenômenos de segregação e exclusão social na sociedade do conhecimento. Cadernos de Pesquisa, n. 117, p. 13-28, 2002.

THOENIG, Jean-Claude. El rescate de la publicness en los estúdios de la organización. Gestión y Política Pública, v. 15, n. 2, p. 229-258, 2006.

TSAVKKO-GARCÍA, Raphael; DÍAZ, Koldo. País digital: transnacionalismo e comunidade imaginada basca. Estudos em Comunicação, v. 1, n. 28, p. 173-187, 2019.

UNESCO. Futures of Education. Learning to become. Paris: Unesco 2019. https://en.unesco.org/futuresofeducation/. Acesso em: 5 abr. 2020.

VALADARES, Josiel et al. Administração pública sob a ótica dos estudos críticos: reflexões, interlocuções e tendências. Administração Pública e Gestão Social, v. 1, n. 1, p. 31-42, 2017.

WEBER, Max. Ciência e política: duas vocações. São Paulo: Martin Claret, 2015.

YOUNG, Michael. Para que servem as escolas? Educação & Sociedade, v. 28, n. 101, p. 1287-1302, 2007.

YOUNG, Michael. Por que o conhecimento é importante para as escolas do século XXI? Cadernos de Pesquisa, v. 46, n. 159, p. 18-37, 2016.

ZAN, Dice; KRAWCZYK, Nora. Ataque à escola publica e à democracia: notas sobre os projetos em curso no Brasil. Retratos da Escola, v. 13, n. 27, p. 607-620, 2019.

ZIBECHI, Raúl. Una nueva derecha militante y com apoyo “popular”. In: NORTH, Liisa; RUBIO, Blanca; ACOSTA, Alberto (ed.). Concentración económica y poder político en América Latina. Buenos Aires: Clacso, 2020. p. 445-461.




DOI: https://doi.org/10.21573/vol36n22020.103519

INDEXADORES

BBE – Bibliografia Brasileira de Educação (Brasília, MEC/INEP)
CLASE – Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (México, UNAM)
DIADORIM - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras
DOAJ - Directory of Open Access Journals
DRJI - Directory of Research Journals Indexing (Maharashtra, India)
Edubase (SBU/UNICAMP)
LATINDEX - Sistema Regional de Información em Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal
Portal de Periódicos da Capes/MEC
Scielo Educ@ - Fundação Carlos Chagas-FCC, São Paulo/Brasil
Science Library Index - Meadow Springs, Mandurah State, Austrália
SUMÁRIOS.ORG - Sumários de Revistas Brasileiras

 

Licença Creative Commons
Revista Brasileira de Política e Administração da Educação,
da Associação Brasileira de Política e Administração da Educação
está licenciada com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://seer.ufrgs.br/index.php/rbpae/index

ISSN versão impressa: 1678-166X
ISSN versão eletrônica: 2447-4193

Prefixo DOI: 10.21573