PRINCIPAIS TENDÊNCIAS DO TERRORISMO NA ÁFRICA RUMO A 2025

Yoslán Silverio González

Resumo


A região sahel-saariana, correspondente à África Ocidental e Central, permaneceu no centro do ativismo terrorista na África Subsaariana. Os países mais afetados continuam sendo Mali, Níger, Burkina Faso e Nigéria. No entanto, houve mudanças nas ações de vários grupos. Por um lado, Boko Haram diminuiu seu nível de violência, o que se manifesta na redução do número de vítimas civis, enquanto novas células foram reativadas na fronteira do Mali com Burkina Faso. Nesta área em particular, houve um aumento substancial de grupos como o Estado Islâmico no Grande Saara e o Estado Islâmico da África Ocidental, entre outros grupos de menor grau de organização. Por esse motivo, problemas de segurança e presença militar estrangeira foram mantidos em todos esses países. Uma situação semelhante é apresentada no Chifre da África, onde Al-Shabaab (ALS) é o grupo principal, afetando não apenas a Somália, mas também o Quênia com suas ações transfronteiriças. O papel do governo federal e as tropas da AMISOM foram insuficientes para reduzir ou finalmente eliminar a ALS. Por essas razões, o terrorismo continua sendo o maior desafio de segurança da região subsaariana e não será mitigado a longo prazo.

Palavras-chave


Terrorismo na África, Segurança na África, Presença militar estrangeira, União Africana.

Texto completo:

PDF (English) PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2448-3923.99869

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Estudos Africanos (RBEA)

e-ISSN 2448-3923; ISSN 2448-3907

Publicação do CEBRAFRICA/UFRGS