CONFIANÇA NO PODER POLÍTICO E NAS INSTITUIÇÕES GOVERNATIVAS EM MOÇAMBIQUE: 2014-2018

Kátia Sara Henriques Xavier Zeca

Resumo


Tendo sido realizadas seis eleições gerais (1994, 1999, 2004, 2009, 2014 e 2019), desafios são enfrentados no processo democrático moçambicano, entre eles entender a confiança do eleitorado nas instituições governativas. O objetivo deste artigo é compreender a confiança por parte dos eleitores nas instituições do poder político em Moçambique. Recorrendo a uma revisão documental, mediante uma abordagem teórica que permitirá entender as questões da democratização num sentido mais amplo, com enfoque para Moçambique no período de 2014 a 2018, pretende-se utilizar os dados do Afrobarometer, da ronda 6 (R6) 2014-2015 para analisar a confiança do eleitorado em relação às instituições do poder político, bem como dos seus líderes, o entendimento sobre a democracia e o grau de satisfação em relação à mesma. Destaca-se que mais de 50% dos inquiridos concordam que existem alguns problemas em relação à democracia em Moçambique e que existe uma necessidade de melhorar os processos em torno de alguns órgãos de gestão eleitoral.


Palavras-chave


Confiança, opinião pública, democratização, instituições

Texto completo:

PDF (English) PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2448-3923.99793

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Estudos Africanos (RBEA)

e-ISSN 2448-3923; ISSN 2448-3907

Publicação do CEBRAFRICA/UFRGS