UMA ANÁLISE DA ADMINISTRAÇÃO IDEAL DE DESPESAS PARA O CRESCIMENTO ECONÔMICO EM UM GOVERNO DESCENTRALIZADO: A CURVA ARMEY NO QUÊNIA

Naftlay Mose

Resumo


O presente estudo, assumindo um orçamento equilibrado, busca estimar a administração ideal de despesas de um governo descentralizado em 47 unidades subnacionais do Quênia por meio da regressão de painel ARDL e o modelo de Scully para o período 2013-2017. O modelo de estimativa examinou a ideia de Armey de uma curva quadrática que explica o nível de despesas governamentais e o nível correspondente de crescimento econômico. A análise do painel ARDL revela que o tamanho de governos descentralizados é otimizado quando as despesas representam cerca de 9,7% do Produto Interno Bruto subnacional (ou Gross County Product(GCP), em inglês). O limite estimado é maior que a participação atual dos governos nas unidades subnacionais do Quênia. O pequeno tamanho do governo em unidades subnacionais reflete o baixo nível de atividade econômica nessas localidades. Nesse sentido, o presente estudo recomenda que os governos subnacionais aumentem suas despesas orçamentárias nas áreas de infraestrutura, programas sociais e atividades econômicas para 9,7% do PIB subnacional a fim de estimular o crescimento econômico geral da região.

Palavras-chave


Unidade Subnacional, Ideal, Descentralizado, Despesas, PIB subnacional, Orçamento Equilibrado.

Texto completo:

PDF (English) PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2448-3923.98594

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Estudos Africanos (RBEA)

e-ISSN 2448-3923; ISSN 2448-3907

Publicação do CEBRAFRICA/UFRGS