A INTEGRAÇÃO REGIONAL NA ÁFRICA OCIDENTAL (1960-2015): BALANÇO E PERSPECTIVAS

Mamadou Alpha Diallo

Resumo


O presente artigo procura através de uma análise histórica dos processos de integração regional oeste africana, reafirmar o pioneirismo da região em termos de integração socioeconômica, política e cultural, mas também destacar a persistências das dificuldades e desafios da consolidação da unidade política na região principalmente depois da internalização das fronteiras coloniais. Fixou-se como objetivo entender porque, apesar dos enormes esforços e as diversas tentativas, o sonho pan-africanista de autonomia, união e desenvolvimento está ainda a quem do esperado? Parte-se da hipótese de que, as dificuldades são de natureza histórica (herança colonial) e estrutural ligada a difícil relação entre os processos internos de construção do Estado e a inserção do mesmo no Sistema Internacional dominado pelo imperialismo capitalista dos países coloniais e neocoloniais. Ou seja, a baixa velocidade em que andam os processos de integração econômica, politica, sociocultural e principalmente a ausência de autonomia esta estreitamente atrelado aos processos de independência inacabada devido a fatores endógenos e exógenos.

 


Palavras-chave


Integração regional; África Ocidental; CEDEAO

Texto completo:

PDF (English) PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2448-3923.61139

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Estudos Africanos (RBEA)

e-ISSN 2448-3923; ISSN 2448-3907

Publicação do CEBRAFRICA/UFRGS