A INSURGÊNCIA SÉLÉKA E A INSEGURANÇA NA REPÚBLICA CENTRO-AFRICANA ENTRE 2012 E 2014

Henry Kam Kah

Resumo


O estudo centra-se nas raízes históricas da insurgência Séléka na República Centro Africana (RCA), de dezembro de 2012 a março de 2013, período que culminou com a derrubada de Francois Bozizé, a tomada do poder pela união (ou coalizão) Séléka, liderada pelo líder Michel Am Nondroko Djotodia e, posteriormente, por Catherine Samba-Panza. As raízes dessa insurgência e instabilidade são traçadas desde a administração francesa na África Equatorial. O estudo analisa especificamente a dinâmica interna que contribuiu para essa insurgência, bem como as consequências para a paz e a estabilidade do país. Os dados utilizados para a análise neste estudo são, basicamente, secundários e terciários em natureza. Temos reinterpretado e analisado esses dados no contexto da insurgência contínua, a instabilidade e desintegração que isso trouxe para a RCA e a África Central em geral. O estudo conclui que a insurgência Séléka que levou à mudança de liderança em março de 2013 e janeiro 2014 na RCA é o resultado de uma complexa interação de fatores que têm persistido e que são susceptíveis a continuar a fazer a RCA ser um Failed State, com repercussões sobre seu povo e nos países vizinhos.

 


Palavras-chave


Insurgência Séléka; República Centro Africana (RCA); Segurança

Texto completo:

PDF (English) PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2448-3923.59490

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Estudos Africanos (RBEA)

e-ISSN 2448-3923; ISSN 2448-3907

Publicação do CEBRAFRICA/UFRGS