O CHIFRE DA ÁFRICA E O CAMPO PARA REFUGIADOS EM DADAAB NO QUÊNIA

Juliana Tomiko Ribeiro Aizawa

Resumo


Após a Segunda Guerra Mundial, as guerras de libertação nacional dos países em África ocorreram de forma violenta. As antigas colônias europeias, após os anos 1960 contaram com a ajuda humanitária do ACNUR, em razão dos mais diversos entraves sociopolíticos emergidos no continente. A Somália é um exemplo da diáspora em África, devido os golpes de Estado e violência, milhares de somalis foram desenraizados e buscaram proteção principalmente no Quênia. A crise na Somália, acarretou a criação dos campos para refugiados, como o exemplo de Dadaab (Quênia) que é mantido a mais de 28 (vinte e oito) anos. A Somália é uma país que se destaca na geopolítica global, porém o declínio político, clima semiárido e a atuação da milícia associada ao al-Qaeda, grupo armado al-Shabaab, tem dificultando ainda mais a pacificação, estabilidade e retorno dos refugiados somalis a seu país de origem.

Palavras-chave


Somália, Chifre da África, Quênia, refúgio, campos de refugiados.

Texto completo:

PDF (English) PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2448-3923.103154

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Estudos Africanos (RBEA)

e-ISSN 2448-3923; ISSN 2448-3907

Publicação do CEBRAFRICA/UFRGS