Corpo Vocal, Gênero e Performance

Autores

  • Daiane Dordete Steckert Jacobs (Universidade do Estado de Santa Catarina, Brasil) Departamento de Artes Cênicas da Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC.

Palavras-chave:

voz, corpo vocal, gênero, performance, atuação,

Resumo

O texto problematiza discursos científicos e artísticos formados a partir da perspectiva do engendramento de vocalidades, que atribui aos corpos marcas específicas e binárias de gênero. Para isso, contextualiza-se o território da Crítica Feminista e das Teorias de Gênero, apoiando-se principalmente no pensamento da filósofa feminista Judith Butler, que aborda o sexo e o gênero como construções culturais naturalizadas em um sistema androcêntrico e heteronormativo. Aponta-se, nesse contexto, para uma visão do determinismo biológico implicado nesses discursos sobre a voz, que naturaliza a produção vocal a partir dos aspectos fisiológicos dos corpos vocais, limitando a compreensão do treinamento e da criação vocal nas artes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daiane Dordete Steckert Jacobs (Universidade do Estado de Santa Catarina, Brasil), Departamento de Artes Cênicas da Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC.

Doutora e Mestre em Teatro pela UDESC - Universidade do Estado de Santa Catarina. Bacharel em Artes Cênicas com habilitação em Interpretação Teatral pela FAP - Faculdade de Artes do Paraná. Professora Adjunta II do Departamento de Artes Cênicas da Udesc na área de voz/interpretação. É atriz, diretora, dramaturga, contadora de histórias e poeta. Áreas de pesquisa: voz, atuação, performance, teatro performativo.

Publicado

2017-05-07

Como Citar

Steckert Jacobs (Universidade do Estado de Santa Catarina, Brasil), D. D. (2017). Corpo Vocal, Gênero e Performance. Revista Brasileira De Estudos Da Presença, 7(2), 359–381. Recuperado de https://seer.ufrgs.br/index.php/presenca/article/view/61818

Edição

Seção

Outros Temas