A Arte do Encontro, uma Arte da Distância: de Thomas Richards e Mario Biagini a Jerzy Grotowski

Yannick Butel (Aix-Marseille Université I – Marseille, França)

Resumo


Este texto apresenta o ato teatral como uma passagem, a partir do testemunho das ações de Thomas Richards e Mario Biagini que se inscrevem em um protocolo de trabalho nascido da herança de Jerzy Grotowski. Trata-se do instante no qual a arte como veículo, como escreveu Peter Brook, se confunde com a arte do encontro. Trata-se, ainda, do momento no qual a experiência transmitida pelo teatro provoca o desaparecimento das fronteiras e dos limites entre a cena, o ator e o espectador. A arte do encontro corresponde, então, à incorporação do espectador no processo teatral que favorece um retorno da presença de si mesmo, o desaparecimento do estranhamento de si.

Palavras-chave


Jerzy Grotowski; Thomas Richards; Mario Biagini; Workcenter; Crítica Teatral

Texto completo:

ACESSO / ACCESS / ACCÈS

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS DA PRESENÇA - Brazilian Journal on Presence Studies - e-ISSN 2237-2660 - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil - http://www.seer.ufrgs.br/presenca

 

       

 

 

Crossref Similarity Check logo

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.