Notícias

 

Prorrogação de chamada para publicação - dossiê + temática livre

 

A revista PHILIA | Filosofia, Literatura & Arte informa a prorrogação da chamada para o número a ser publicado no primeiro semestre de 2021. 

O novo prazo final para envio é 20/01/2021.

O número será composto pelo dossiê temático "Culturas Brasileiras Contemporâneas" e por submissões de temática livre. A revisa publica artigos, resenhas, traduções e ensaios visuais.

___

O dossiê "Culturas Brasileiras Contemporâneas" conta com a organização de Kathrin Rosenfield (UFRGS), Ana Laura Malmaceda (Harvard University) e Guilherme Mautone (UFRGS). O ensaio visual de capa é de Pietro Kosta (UFRGS).

O dossiê procura problematizar uma orientação unilateral que parece lastrear as concepções de cultura, arte, educação, imaginário e identidade no Brasil, e procura, portanto, somar-se às vozes e ideias insurgentes que buscam romper com tal orientação. A sua origem, poder-se-ia sugerir, remonta à solidificação tardia das instituições durante a formação dos estados nacionais que esteve norteada por uma perspectiva de identidade cultural (do Brasil, Estado-Nação) densificada pela ideia da homogeneidade étnica – leia-se, europeia e branca. Diante disso, faz-se necessário aprofundar as avaliações e análises que promovem uma revisitação de tais padrões críticos, oportunizando perspectivas mais informadas e mais precisas sobre a diversidade cultural dentro do Brasil, sobretudo às relativas aos legados indígenas e negros que, por tanto tempo, foram negados, distorcidos e violentados. Sobre o terreno movediço e cheio de sedimentos desse passado, dá-se também a oportunidade de uma retomada crítica da tradição e dos engodos lastreados por ela e que continuam marcando subjetividades, estereotipando as relações intersubjetivas no território nacional. Como essas heranças diversas se incorporam na vida das instituições educativas, sociais e políticas, como forjaram instrumentos jurídicos e critérios de seleção (e de discriminação) que impulsionaram ou aprisionaram o âmbito das artes, da música e da literatura? Que impacto tiveram (ou poderiam ter tido!) sobre a formação dos intelectuais, artistas e críticos, sobre as visões da história, da sociedade e da política, e sobre o lugar que os cultos e as práticas difusas de mente e corpo ocupam no nosso país?

Neste dossiê temático, buscamos textos que tratem tanto de fenômenos culturais no Brasil, quanto das implicações materiais desse projeto de uma cultura nacional. Textos, sobretudo, interessados em levantar reflexões da contemporaneidade a partir da herança de temas brasilianistas ou que busquem na prática historiográfica questionar os pilares desta herança. Em linguagem conhecida: textos da melhor tradição do ensaísmo brasileiro. 

O dossiê contará com textos de convidados e também com contribuições espontâneas de pesquisadoras e pesquisadores de diversas áreas (Filosofia, História, Literatura, Direito, Artes Visuais, Ciências Sociais, etc.), seguindo a orientação multidisciplinar do periódico e no formato de um dossiê misto.


 
Publicado: 2020-12-26
 

Chamada para dossiê e temática livre

 

A Revista PHILIA abre novamente chamada para submissões, recebendo contribuições para o dossiê temático "Culturas Brasileiras Contemporâneas" e para a seção de temática livre

Em ambos os casos, o prazo de submissão é o mesmo: de 28 de novembro a 28 de dezembro de 2020. São aceitas submissões de artigos, resenhas, traduções e ensaios visuais. As contribuições devem ser redigidas conforme as normas de submissão.

 

O dossiê "Culturas Brasileiras Contemporâneas" conta com a organização de Kathrin Rosenfield (UFRGS), Ana Laura Malmaceda (Harvard University) e Guilherme Mautone (UFRGS). O ensaio visual de capa é de Pietro Kosta (UFRGS).

O dossiê procura problematizar uma orientação unilateral que parece lastrear as concepções de cultura, arte, educação, imaginário e identidade no Brasil, e procura, portanto, somar-se às vozes e ideias insurgentes que buscam romper com tal orientação. A sua origem, poder-se-ia sugerir, remonta à solidificação tardia das instituições durante a formação dos estados nacionais que esteve norteada por uma perspectiva de identidade cultural (do Brasil, Estado-Nação) densificada pela ideia da homogeneidade étnica – leia-se, europeia e branca. Diante disso, faz-se necessário aprofundar as avaliações e análises que promovem uma revisitação de tais padrões críticos, oportunizando perspectivas mais informadas e mais precisas sobre a diversidade cultural dentro do Brasil, sobretudo às relativas aos legados indígenas e negros que, por tanto tempo, foram negados, distorcidos e violentados. Sobre o terreno movediço e cheio de sedimentos desse passado, dá-se também a oportunidade de uma retomada crítica da tradição e dos engodos lastreados por ela e que continuam marcando subjetividades, estereotipando as relações intersubjetivas no território nacional. Como essas heranças diversas se incorporam na vida das instituições educativas, sociais e políticas, como forjaram instrumentos jurídicos e critérios de seleção (e de discriminação) que impulsionaram ou aprisionaram o âmbito das artes, da música e da literatura? Que impacto tiveram (ou poderiam ter tido!) sobre a formação dos intelectuais, artistas e críticos, sobre as visões da história, da sociedade e da política, e sobre o lugar que os cultos e as práticas difusas de mente e corpo ocupam no nosso país?

Neste dossiê temático, buscamos textos que tratem tanto de fenômenos culturais no Brasil, quanto das implicações materiais desse projeto de uma cultura nacional. Textos, sobretudo, interessados em levantar reflexões da contemporaneidade a partir da herança de temas brasilianistas ou que busquem na prática historiográfica questionar os pilares desta herança. Em linguagem conhecida: textos da melhor tradição do ensaísmo brasileiro. 

O dossiê contará com textos de convidados e também com contribuições espontâneas de pesquisadoras e pesquisadores de diversas áreas (Filosofia, História, Literatura, Direito, Artes Visuais, Ciências Sociais, etc.), seguindo a orientação multidisciplinar do periódico e no formato de um dossiê misto.

 

A previsão de publicação do número (dossiê temático + seção livre) é abril de 2021.

 
Publicado: 2020-11-25
 
1 a 2 de 2 itens