OS CONDOMÍNIOS EXCLUSIVOS DA BARRA DA TIJUCA COMO EXEMPLOS DO PROCESSO DE HOMOGENEIZAÇÃO, HIERARQUIZAÇÃO E FRAGMENTAÇÃO DO ESPAÇO

Artur Marcelo Paiva Marreca

Resumo


No presente trabalho, buscamos compreender que a (re)produção de uma “nova” centralidade seletiva e espacialmente fragmentada, a Barra da Tijuca e suas representações aparecem como produtos do processo de metropolização do espaço da cidade, apoiado no “planejamento estratégico” e vinculado ao capital financeiro-imobiliário. Dentro desse processo, enfatizamos a proliferação de empreendimentos residenciais fechados pela cidade que utilizam um vasto aparelho de segurança. Essa dinâmica fundamenta a prática da autossegregação espacial e se amplia no âmbito da cidade como espaços de controle e de dominação, através do discurso das classes mais abastadas e da mídia, como opção que demonstra qualidade de vida, isolamento de grupos indesejados, segurança e proximidade com as atividades econômicas

Palavras-chave


Condomínios fechados; Segregação/autossegregação; Insegurança

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-0003.82861

Indexadores

 

Apoio