Fragmentação florestal e mudanças na distribuição biogeográfica na microbacia do Rio Mão Curta, Sananduva, RS.

Cleiva Perondi, Kátia Kellem da Rosa, Pedro Germano Murara

Resumo


O artigo objetiva investigar as causas do desaparecimento de espécies pertencentes à macrofauna na microbacia do Rio Mão Curta, no município de Sananduva-RS. Foram analisados dados em campo e de sensores remotos integrados em um SIG para a realização de mapeamento da área e forma dos fragmentos e corredores ecológicos. Realizou-se entrevistas com moradores e aplicação de técnicas biogeográficas em atividade de campo. As teorias e métodos biogeográficos e da Ecologia da paisagem basearam a análise dos fatores relacionados com possíveis perdas das características do habitat, assim como diminuição populacional das espécies investigadas e avaliar o status atual da biodiversidade. Os dados obtidos em campo e as entrevistas na microbacia evidenciaram que alterações no uso e ocupação do solo com o tempo representam importantes fatores distributivos relativos ao habitat. As principais espécies da macrofauna sofrem as consequências da destruição de seu habitat, redução de alimentos entre outras influências. Com o mapeamento foi possível analisar alto grau de fragmentação das áreas de mata e pouca conectividade entre os fragmentos e drenagem, o que representa indicativos de escassez de recursos naturais e condições limitantes para o desenvolvimento de algumas espécies. A pesquisa revela que fatores como desmatamento, ocupação agrícola, diminuição de acesso à drenagem, prática da caça e o uso de agrotóxicos influenciam na distribuição biogeográfica de espécies que pertencem a macrofauna na área de estudo. Os resultados contribuem para o planejamento de ações de conservação e monitoramento ambiental na área de estudo.

 


Palavras-chave


Palavras-chave: Macrofauna. Conectividade. Ecologia da paisagem.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-0003.64896

Indexadores

 

Apoio