O ESTUDO DOS ESPAÇOS PÚBLICOS METROPOLITANOS: A PRAÇA DA ALFÂNDEGA EM PORTO ALEGRE O COTIDIANO DOS AGREGADOS SOCIAIS

Luciano Fernandes Pedroso

Resumo


O objetivo do presente trabalho foi estudar o cotidiano dos agregados sociais da Praça da Alfândega, localizada no centro da cidade de Porto Alegre (Rio Grande Sul, Brasil). Foram investigados, no âmbito desse espaço, os aspectos relacionais, identitários, as expressões subjetivas e estéticas, as fronteiras de convivências, assim como as territorializações empreendidas pelos indivíduos que compõem esses agregados sociais no espaço da Praça da Alfândega. Além disso, neste artigo são discutidas questões pertinentes sobre a função do espaço público, a cidadania e os aspectos relativos às formas de sociabilidade e de insociabilidade nas metrópoles contemporâneas. Pode-se dizer que a Praça da Alfândega, como mosaico de representações sociais, territórios justapostos e signos ,constitui um importante lócus de análise do espaço urbano. Com efeito, ela se apresenta para as formas sociais denominadas agregados sociais como um espaço dicotômico da sobrevivência material e da convivência social. Por esse motivo, o estudo do cotidiano dos agregados sociais presentes no espaço da Praça da Alfândega constitui também uma investigação sobre os fenômenos urbanos contemporâneos; e as múltiplas e emergentes práticas sociais desses agregados se manifestam nos estilos de vida, nas formas simbólicas e nos usos dos espaços nas grandes metrópoles.

Palavras-chave: Cotidiano - Agregado social - Espaço urbano – Identidade.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-0003.61582

Indexadores


Apoio