Os Troncos Missioneiros e a construção da identidade missioneira a partir da música

Iuri Daniel Barbosa

Resumo


Troncos Missioneiros é o nome de um disco que reúne quatro artistas da Região Missioneira do Rio Grande do Sul: Jaime Caetano Braun, Noel Guarany, Cenair Maicá e Pedro Ortaça. Além de fomentar uma Música Regional Missioneira, o principal legado dos artistas relacionados como “Troncos Missioneiros” está no pioneirismo da construção de uma identidade missioneira através da música. No que tange a identidade regional, são enfatizados algumas temáticas principais: as características de um passado rural; a fronteira de integração latino-americana; as Reduções Guaraníticas e suas ruínas. Já a construção de uma Música Regional Missioneira, parte de algumas influências anteriores importantes, mas é consolidada pelos artistas citados. Depois deles, há um grande leque de artistas nascidos na região que se identificam com a produção musical missioneira, vários destes parentes diretos dos Troncos. Num contexto maior, a partir dos anos 90, a música regional do Rio Grande do Sul se desenvolve por dois caminhos: Música Campeira e a Tchê Music. Em ambos, há regravações da obra musical dos Troncos Missioneiros. Com o objetivo de discutir esse tema, utilizamos como metodologia a pesquisa em arquivos sonoros no Museu do Som Regional do RS, localizado junto ao Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore (IGTF) e também do acervo de discos que encontramos na internet. Nosso trabalho vincula-se a uma Geografia Cultural Renovada, a partir da inclusão de novos objetos de estudo, em nosso caso a música.


Palavras-chave


Música e Geografia; Música Regional; Identidade Missioneira

Texto completo:

VISUALIZAR ARQUIVO PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-0003.36494

Indexadores

 

Apoio