Periferia: A Produção Do Espaço E Representações Sociais No/Do Bairro Restinga – Porto Alegre/RS

Nola Patrícia Gamalho, Álvaro Luiz Heidrich

Resumo


A fragmentação do solo urbano produz um mosaico, confinando segmentos sociais a frações espaciais distintas. Paralelamente, desenvolvem-se imaginários na construção das representações do espaço (LEFEBVRE, 2000). De um lado o espaço estereotipado, de outro o espaço de representação, solidificado a partir das trajetórias individuais para a aquisição da casa própria. Adquirir um lote na periferia é a possibilidade de ascender à condição de proprietário para grande parte da população, criando fortes vínculos do sujeito com o espaço que o abriga. Essas reflexões partem do estudo de caso do bairro Restinga, localizado na zona sul de Porto Alegre (RS). É no embate entre a produção do espaço e a produção das representações do espaço e do espaço de representação que partem as discussões aqui propostas.


Texto completo:

Visualizar arquivo PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-0003.22077

Para Onde!? / ISSN 1982-0003  / DOI https://doi.org/10.22456/1982-0003

Revista do Programa de Pós-Graduação em Geografia - Instituto de Geociências - Universidade Federal do Rio Grande do Sul


Indexadores e Repositórios

Apoio