O RETRATO DE DORIAN GRAY, DE 1890: UMA LEITURA DO ROMANCE DE OSCAR WILDE ATRAVÉS DO PERIÓDICO LIPPINCOTT´S MONTLHY MAGAZINE

Auricelio Soares Fernandes, Luiz Antonio Mousinho Magalhães

Resumo


RESUMO: esse artigo tem como objetivo apresentar um breve histórico da imprensa vitoriana e discutir como esse fator tornou-se uma importante questão social e cultural nos Estados Unidos e, principalmente, na Inglaterra na segunda metade do século XIX. Para essa pesquisa, recorremos à análise de alguns volumes do periódico norte-americano Lippincott´s Monthly Magazine, que por quase cinquenta anos foi responsável por disseminar questões científicas, sociais, políticas e artísticas entre os leitores da classe média destes dois países. Assim, apontamos algumas considerações sobre como certas questões sócio-culturais abordadas nesse periódico podem estar relacionadas com o romance O retrato de Dorian Gray, de Oscar Wilde, publicado no número 46. Nesse contexto, torna-se relevante apontar as contribuições de Bordieu (2009) e Bennet (1981) que discutem a indústria cultural literária e a importância das fontes históricas na formação ideológica e discursiva da obra literária.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2238-8915.86327

Direitos autorais 2018 Auricelio Soares Fernandes, Luiz Antonio Mousinho Magalhães

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

E-ISSN: 22388915 / ISSN Impresso: 0102-6267

LICENÇA

Os artigos publicados na revista estão sob a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional

INDEXADORES

  

     

   

 

           Imagen relacionada

   

Flag Counter