A IMPORTÂNCIA DA MARCAÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL EM AUSTERLITZ (2001), DE W. G. SEBALD

Elenara Walter Quinhones, Anselmo Peres Alós

Resumo


Resumo: este artigo tem por objetivo discutir a marcação espaço-temporal na obra Austerlitz (2001), de W. G. Sebald. Esta discussão parte da filosofia de Heráclito, baseada na mobilidade universal, para compreensão da metáfora temporal utilizada na narrativa. Após uma breve contextualização do romance, será feita a análise da obra memorialística aproximando ao conceito de aculturação, de Alfredo Bosi (1992), através das culturas em que a personagem tivera contato e como esse conceito auxilia na percepção do tempo e espaço na obra. Procura-se analisar, também, a memória como mediadora das relações espaço-temporais.  


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2238-8915.48274

Direitos autorais



E-ISSN: 22388915 / ISSN Impresso: 0102-6267

LICENÇA

Os artigos publicados na revista estão sob a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional

INDEXADORES

  

     

   

 

           Imagen relacionada

   

Flag Counter