HARMONIA VOCÁLICA NO DIALETO RECIFENSE

Ana Vogeley, Dermeval da Hora

Resumo


O dialeto Nordeste brasileiro licencia o uso de vogais médias baixas em posição pretônica, ao contrário do sul e sudeste. Isto pode ter implicações para os efeitos, em termos de processos fonológicos. Foram analisadas amostras de fala de 18 indivíduos, 12 crianças, com idades entre 10 meses e 4 anos e 6 adultos, de ambos os sexos. As vogais médias pretônicas, no nordeste, são produzidas principalmente como vogal média baixa ou alta, tal como / i / e / u /, ambas resultantes de um processo de redução, ou ainda de harmonia, o que significa dizer que os participantes optaram pelas seguintes variações: média alta → média baixa, média alta → alta, mas raramente produziram como média-alta, que foi empregada apenas em contextos super favorecedores, ocorrendo apenas em casos de média-alta vogais em sílaba seguinte. O uso dessas três variantes (alta, média-baixa e média-alta) sugere uma forte tendência para a harmonia vocálica neste dialeto.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2238-8915.37879

Direitos autorais



E-ISSN: 22388915 / ISSN Impresso: 0102-6267

LICENÇA

Os artigos publicados na revista estão sob a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional


APOIO


INDEXADORES

 

          https://www.latindex.org/latindex/ficha?folio=21906

 

 https://www.redib.org/Record/oai_revista3911-organon

https://diadorim.ibict.br/handle/1/694

https://doaj.org/toc/2238-8915?source=%7B%22query%22%3A%7B%22filtered%22%3A%7B%22filter%22%3A%7B%22bool%22%3A%7B%22must%22%3A%5B%7B%22terms%22%3A%7B%22index.issn.exact%22%3A%5B%220102-6267%22%2C%222238-8915%22%5D%7D%7D%2C%7B%22term%22%3A%7B%22_type%22%3A%22article%22%7D%7D%5D%7D%7D%2C%22query%22%3A%7B%22match_all%22%3A%7B%7D%7D%7D%7D%2C%22size%22%3A100%2C%22_source%22%3A%7B%7D%7D

 https://www.mla.org/

     

   

 

 

 

    

 

Flag Counter