TEJER LA MEMORIA, TOMAR EL PODER

Zulma Palermo

Resumo


estas páginas se propõem a gerar uma reflexão sobre o “cânone ocidental”
que rege os critérios de validação da produção artística. Para tanto, explora-se
visualmentes alguns textos – em diferentes suportes – selecionados para esta finalidade,
o que possibilida colocar em crise os critérios diferenciadores entre “arte” e
“artesanato” gerados pelo paradigma da modernidade ocidental. Busca-se demonstrar
que tais categorias são consequência de um projeto hegemônico cujo poder se sustenta
até nossos dias.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2238-8915.33481

Direitos autorais



E-ISSN: 2238-8915 / ISSN Impresso: 0102-6267


LICENÇA

 

Os artigos publicados na revista estão sob a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional


APOIO


BASES E INDEXADORES

 

 

 

  Flag Counter