ITINERÁRIOS NA AMAZÔNIA MODERNISTA: PARÓDIA E PASTICHE EM OPSANIE SWIATA

Paulo Alberto da Silva Sales, Zênia de Faria

Resumo


A partir das variações etimológicas da paródia e dos usos imitativos do pastiche, este ensaio apresenta uma leitura da narrativa Opisanie Swiata, de Veronica Stigger. Nosso objetivo é verificar como esse hipertexto contemporâneo se apropria de elementos diversos da literatura modernista brasileira, sobretudo de textos dos autores da fase heroica desse movimento, cujo interesse seminal estava no redescobrimento da Amazônia. Para tanto, faremos aproximações entre os escritos sobre os Movimentos Modernistas no Brasil – 1922 – 1928, bem como do universo mítico do poema Cobra Norato, ambos de Raul Bopp, e percalços enfrentados pela personagem Bopp, de Stigger, junto a seus companheiros de viagem rumo à selva amazônica.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2238-8915.103803

Direitos autorais 2021 Organon

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

E-ISSN: 2238-8915 / ISSN Impresso: 0102-6267


LICENÇA

 

Os artigos publicados na revista estão sob a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional


APOIO


BASES E INDEXADORES

 

 

 

  Flag Counter