O DISCURSO DA/SOBRE A MINERAÇÃO NA AMAZÔNIA BRASILEIRA: SÍTIO DE EXPLORAÇÃO E FETICHE

Maria Virginia Borges Amaral, Gladson Rosas Hauradou

Resumo


O discurso sobre a Amazônia produz um efeito mítico, metaforicamente poético, caracterizado pela beleza natural, apropriado pelo “discurso oficial” do meio ambiente. A região amazônica tem sido apresentada ao mundo como reduto de ecossistemas, de espécies de seres vivos que expressam potencial econômico abundante para atender aos anseios do ardil capitalista contemporâneo. Sobressai na região, ainda, o histórico processo de extração mineral que, atualmente, na condição de commodities (mercadorias), é responsável por grande parte do Produto Interno Bruto (PIB) e da exportação brasileira. Como sítio de Patrimônio Natural da Humanidade, a Amazônia apresenta diversas questões que perpassam as relações de homens e mulheres, cujas vidas são impactadas, no dia a dia, pela presença de agentes exógenos à região. Este estudo volta-se, particularmente, para a Amazônia brasileira. Com o propósito de contribuir com o debate, propomos este estudo sob a ótica da Análise do Discurso para mostrar o fetichismo da exploração no discurso da/sobre a mineração.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2238-8915.103593

Direitos autorais 2021 Organon

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

E-ISSN: 2238-8915 / ISSN Impresso: 0102-6267


LICENÇA

 

Os artigos publicados na revista estão sob a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional


APOIO


BASES E INDEXADORES

 

 

 

  Flag Counter