É possível fazer declarações verdadeiras sobre o mundo através dos videogames? Uma abordagem realista indireta à noção de realismo social em videogames de Alexander Galloway

Francisco Ricardo Bezerra Fonseca, Debora Coutinho Paschoal Dourado

Resumo


Nos últimos anos, alguns acadêmicos alegaram que o estudo dos videogames é importante para entender e desafiar o conceito de realismo preconizado pelas antigas teorias da cultura visual. De fato, os videogames têm sido reconhecidos como uma mídia capaz de oferecer novas maneiras de interrogar as teorias tradicionais do realismo. Com base no trabalho seminal de Alexander Galloway, intitulado de Social realism in gaming, o argumento que procuramos avançar aqui é o seguinte: as teorizações desse autor acerca do realismo social nos videogames, juntamente com sua noção de "requisito de congruência", são amplamente baseadas em suposições realistas indiretas. Para tal, assumimos que teoria de social realismo de Galloway é sugestiva de uma forma indireta de correspondência entre: a fidelidade do mundo comum dos jogadores, suas ações derivativas no mundo dos jogos e os modos de representação da realidade objetiva descritos nos videogames.


Palavras-chave


Videogames. Alexander Galloway. Realismo Social. Realismo Indireto.

Texto completo:

PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.19132/1807-8583202152.99344



 

Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

 

 Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

 Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)