“A memória é uma ilha de edição”: notas para pensar os modos de produção e circulação de imagens a partir da hashtag #tbt no Instagram

Cândida Maria Nobre de Almeida Moraes, Maria das Graças Pinto Coelho

Resumo


Este artigo questiona de que modo operam os regimes de visibilidade de si na publicação de imagens de eventos em plataformas de redes sociodigitais. Para tanto, a reflexão foi desenvolvida considerando a prática no Instagram do uso da hashtag #tbt – do inglês throwback Thursday, em referência a momentos e contextos passados que voltam a circular mais especificamente na galeria, prioritariamente às quintas-feiras. Ancora-se na análise os conceitos de memória, as discussões sobre a estrutura da rede quanto aos modos de produção e circulação das imagens e sobre a dualidade tempo e espaço nos fluxos das narrativas de si. Conclui-se que, mesmo em um contexto de identidades múltiplas, os regimes de visibilidade impõem o esforço de uma coerência expressiva dos sujeitos conectados que buscam a publicação de memórias não apenas com o sentido de permanência, mas como estratégia de conversação. Destaca-se ainda o presente como período homogeneizador das experiências, ainda que estas lembranças (#tbt) se ancorem no passado.

Palavras-chave


#tbt. Regimes de visibilidade. Memória. Circulação. Narrativas de si.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19132/1807-858320190.%25p



Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)