Ervilhas congeladas – o prossumidor contemporâneo e a exuberância cosmética dos produtos

João Anzanello Carrascoza

Resumo


Com a consolidação da cultura de consumo nas últimas décadas, novos agentes da relação entre produção e consumo surgiram, entre os quais o prossumidor – consumidor que é também produtor, uma vez que participa, voluntariamente ou não, do processo produtivo dos bens. Pretendemos, neste artigo, discutir aspectos ligados à “contribuição” do prossumidor no desenvolvimento de produtos, bem como em boicotes virtuais a seus fabricantes, por meio do conto Carta a um fabricante de ervilhas congeladas, da escritora Lydia Davis (2017). Para isso, mobilizaremos conceitos da teoria literária, do processo criativo publicitário e dos estudos sobre sociedade e consumo.


Palavras-chave


Prossumidor. Comunicação. Publicidade. Embalagem. Literatura.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19132/1807-8583202049.41-55



Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)