A economia da confiança: tecnologias de comunicação e processos de vinculação social

Autores

  • Ramon Bezerra Costa Doutor; Universidade Federal do Maranhão

DOI:

https://doi.org/10.19132/1807-8583201947.268-287

Palavras-chave:

Economia da confiança. Vinculação social. Tecnologias digitais de comunicação.

Resumo

O objetivo deste trabalho é apresentar a economia da confiança enquanto um processo de vinculação social, o que caracterizaria, na perspectiva adotada neste estudo, um processo comunicacional. As práticas que individualizam a chamada economia da confiança lembram as costumeiras trocas e empréstimos entre vizinhos, familiares e conhecidos, que passam a acontecer entre estranhos, requerendo que se confie em alguém que nunca se viu e constituindo experiências de intercâmbio de bens e serviços a partir de relações pouco usuais. Este estudo se vale de revisão bibliográfica e dos resultados de uma pesquisa realizada ao longo de quatro anos pelo autor deste artigo, cuja metodologia utilizou para levantamento de dados, principalmente, observação participante e entrevistas em profundidade. O texto começa analisando a economia da confiança enquanto um fenômeno comunicacional. Em seguida aborda o contexto no qual o fenômeno existe para, por fim, apresentar a proposta da economia da confiança, que segundo os resultados obtidos na pesquisa diz respeito a um particular processo de vinculação social que pressupõe três características: a dinâmica entre pares, impulsionada pelas tecnologias digitais de comunicação; a construção da confiança entre desconhecidos e a percepção de que existe abundância de recursos e não escassez.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ramon Bezerra Costa, Doutor; Universidade Federal do Maranhão

Professor do Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal do Maranhão. Doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Downloads

Publicado

2019-08-06

Como Citar

Costa, R. B. “A Economia Da confiança: Tecnologias De comunicação E Processos De vinculação Social”. Intexto, nº 47, agosto de 2019, p. 268-87, doi:10.19132/1807-8583201947.268-287.

Edição

Seção

Artigos