A crise não é do jornalismo, mas do seu financiamento: entrevista com Jean Charron

Lívia Guilhermano

Resumo


Nesta entrevista, o pesquisador Jean Charron, da Universidade Laval, no Canadá, argumenta que o paradigma dominante no jornalismo contemporâneo ainda é o “de comunicação”, cuja vigência teria se iniciado nos anos 1970 e 1980. O modelo, descrito por ele e Jean de Bonville em 2004, caracteriza-se pela multiplicação de suportes, pela hiperconcorrência, pela superabundância de oferta de informações e ênfase na função fática do discurso. Para chegar ao conceito de “jornalismo de comunicação”, os autores utilizaram o método weberiano de construção de tipos ideais para contar a história do jornalismo norte-americano a partir do século XVII. Por fim, o autor sustenta que hoje a crise não é do jornalismo, mas do financiamento da sua produção.


Palavras-chave


Jornalismo. Jornalismo de comunicação. Jean Charron.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19132/1807-858320190.5-15



Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)