A produção de informação em Brasília: os bastidores da política no blog da jornalista Andréia Sadi

Paula de Souza Paes, Karina Janz Woitowicz

Resumo


O trabalho é resultado parcial do estágio de pós-doutorado de uma das autoras, com o objetivo de estudar a produção de informação política nos blogs brasileiros. A investigação deu-se por meio da análise de artigos publicados no blog da jornalista Andréia Sadi, repórter da GloboNews. A análise corresponde a 198 publicações durante três meses (fevereiro, março e abril) de 2017. Com o objetivo de compreender e caracterizar as relações de interdependência entre jornalistas especializados em política e políticos, o artigo apoia sua argumentação em um paradoxo à primeira vista: a visibilidade crescente do jornalismo político – principalmente, a partir da emergência de blogs jornalísticos – e o desprestígio da informação política revelado por recomposições que afetam tanto o campo político quanto o jornalístico. Entre os resultados observados, destacam-se o peso das estratégias de comunicação das assessorias, notícias que privilegiam o “jogo” político entre “direita” e “esquerda”. Ainda, a ausência de reflexão sobre a política, uma vez que a informação produzida corresponde essencialmente, às diferentes reações dos “adversários” políticos.


Palavras-chave


Informação política. Jornalistas políticos. Blog. Weblog. Globonews.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19132/1807-8583201944.218-235



Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)