Prometeu contra Hermes: o lugar do design no imaginário contemporâneo

Autores

  • Marcos Beccari Universidade Federal do Paraná
  • Alberto Filipe Araújo Universidade do Minho
  • Rogério de Almeida Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.19132/1807-8583201740.36-56

Palavras-chave:

Imaginário contemporâneo. Prometeu. Hermes. Design.

Resumo

Este artigo propõe uma reflexão sobre o imaginário contemporâneo, tomando o design como vetor central e duas figuras míticas, Hermes e Prometeu, como coordenadas principais. De início, tecemos algumas considerações acerca das
bases teóricas que amparam a abordagem aqui proposta e, em seguida, indicamos o modo como as figuras de Prometeu e Hermes conduzem boa parte da dinâmica sociocultural. Na sequência, analisamos o paradigma pós-prometeico que Bruno
Latour identifica a partir de cinco conotações do termo design. Concluímos, por fim, que os mitos de Hermes e Prometeu se encontram implicados um no outro e que o design expressa, no imaginário contemporâneo, essa correlação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Beccari, Universidade Federal do Paraná

Professor do Depto. de Design Gráfico e do PPG-Design da UFPR. Doutor em Educação pela USP.

Alberto Filipe Araújo, Universidade do Minho

Professor catedrático da Universidade do Minho. Doutor em Educação pela Universidade do Minho.

Rogério de Almeida, Universidade de São Paulo

Professor Associado da Faculdade de Educação da USP. Livre-docente em Filosofia da Educação pela USP.

Downloads

Publicado

2017-08-25

Como Citar

Beccari, M., A. F. Araújo, e R. de Almeida. “Prometeu Contra Hermes: O Lugar Do Design No imaginário contemporâneo”. Intexto, nº 40, agosto de 2017, p. 36-56, doi:10.19132/1807-8583201740.36-56.

Edição

Seção

Artigos