Uma leitura semiótica das multidões

Autores

  • Alexandre Rocha da Silva Universidade Federal do Rio Grande do Sul http://orcid.org/0000-0002-1194-6438
  • Gabriel Pio Nonino Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
  • Lennon Pereira Macedo Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

DOI:

https://doi.org/10.19132/1807-8583201637.176-192

Palavras-chave:

Multidão. Semiose. Incomensurável. Semiótica crítica.

Resumo

Uma leitura semiótica das multidões tem o objetivo de problematizar as funções do incomensurável na semiose. Tal problematização envolve os problemas da imanência, do primado da mediação que caracteriza o pensamento semiótico contemporâneo e da desconstrução das identidades operada pelas teorias queer. Para tanto, metodologicamente, (1) apresentamos os conceitos de multidão desenvolvidos por Charles Sanders Peirce, Antônio Negri e Michael Hardt; (2) discutimos o caráter descritivo das categorias faneroscópicas de Peirce para propor a Zeroidade como condição e imanência de toda a semiose; (3) identificamos a dupla face – virtual e mediada – da singularidade e (4) demonstramos de que maneira a singularidade, que é uma potência, dá lugar na semiose a identidades. É o caráter indissociável da singularidade, da identidade e das crenças/hábitos que permite a este artigo denunciar falsas dicotomias e afirmar o perspectivismo como horizonte fundamental para os estudos semióticos das multidões.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Rocha da Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Alexandre Rocha da Silva possui graduação em Comunicação Social (Jornalismo) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1994), mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1999), doutorado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2003), doutorado-sanduíche em Sémiotique - Centre d Étude de La Vie Politique Française (2002) e pós-doutorado na Universite de Paris III (Sorbonne-Nouvelle) (2005-6). Atualmente é professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Semiótica, Audiovisualidades e Micropolíticas. Autor de A dispersão na semiótica das minorias e Comunicação e minorias, também participou da organização de livros, entre os quais Imagem e tecnologias da representação, Audiovisualidades da cultura, Do audiovisual às audiovisualidades: convergência e dispersão nas mídias. Atualmente é vice-coordenador do Grupo de Pesquisa Semiótica da Comunicação da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom) e coordena o Diretório CNPq Semiótica e culturas da comunicação (GPESC).

Gabriel Pio Nonino, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Gabriel Pio Nonino é graduando em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela UFRGS. Vinculado ao Grupo de Pesquisa Semiótica e Culturas da Comunicação (GPESC), atualmente é bolsista de Iniciação Científica pela PIBIC/CNPq.

 

Lennon Pereira Macedo, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Lennon Pereira Macedo é graduando em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela UFRGS. Vinculado ao Grupo de Pesquisa Semiótica e Culturas da Comunicação (GPESC), atualmente é bolsista de Iniciação Científica pela FAPERGS/RS.

Downloads

Publicado

2016-12-21

Como Citar

da Silva, A. R., G. P. Nonino, e L. P. Macedo. “Uma Leitura semiótica Das Multidões”. Intexto, nº 37, dezembro de 2016, p. 176-92, doi:10.19132/1807-8583201637.176-192.

Edição

Seção

Artigos