Biosemiótica como nova fronteira e sua aplicação na comunicação ambiental

Autores

  • Francisco José Paoliello Pimenta Universidade Federal de Juiz de Fora

DOI:

https://doi.org/10.19132/1807-8583201637.132-151

Palavras-chave:

Comunicação. Epistemologia. Biosemiótica.

Resumo

O objetivo desse artigo é apresentar a biossemiótica derivada do Pragmaticismo de Peirce como um desenvolvimento teórico capaz de ampliar a atual concepção do campo da Comunicação em seus propósitos práticos. Por meio da descrição de hipótese relativa à esfera da Comunicação Ambiental, aplicada em seguida a dois testes empíricos, buscamos descrever de que forma essas aproximações podem ser realizadas. Ao final, a partir dos resultados obtidos, defendemos que a biossemiótica poderá constituir uma extensão produtiva do campo na medida em que conseguir superar resistências de concepções autorrestritivas dos processos comunicacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco José Paoliello Pimenta, Universidade Federal de Juiz de Fora

Professor Titular da Faculdade de Comunicação da UFJF

Professor Permanente do PPGCom UFJF

Doutor em Comunicação e Semiótica (PUC-SP)

Pós Doutorado em Comunicação (Unisinos-RS)

Downloads

Publicado

2016-12-21

Como Citar

Pimenta, F. J. P. “Biosemiótica Como Nova Fronteira E Sua aplicação Na comunicação Ambiental”. Intexto, nº 37, dezembro de 2016, p. 132-51, doi:10.19132/1807-8583201637.132-151.

Edição

Seção

Artigos