Melodrama, uma poética do povo

Danielle Crepaldi Carvalho

Resumo


No início do XIX, surge na capital francesa uma nova estética teatral, centrada na encenação: a deslocar a percepção do “poético” do espaço da linguagem para o âmbito da cena; a falar diretamente para os populares que ocupavam as plateias, reproduzindo-os também na ribalta, em obras que pela primeira vez os tomavam por tema central. Gênero ilustrativo dessa vertente artística foi o melodrama, ao qual se dedica Jean-Marie Thomasseau em Mélodramatiques, compilação dos artigos mais recentes deste que é, quiçá, o principal estudioso do assunto no mundo – obra à qual se dedica esta resenha.

 


Palavras-chave


Melodrama. Teatro popular. Cinema.

Texto completo:

PDF




Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)