Os autômatos da ficção científica: reconfigurações da tecnociência e do imaginário tecnológico

Fátima Régis

Resumo


Com base em pressupostos de Wolfgang Iser que permitem afirmar que o imaginário de uma cultura se revela por meio de seus produtos ficcionais, o artigo propõe compreender a evolução do imaginário contemporâneo sobre a criação da vida artificial do século XIX até os dias atuais por meio da análise de histórias de ficção científica. Neste sentido, o texto analisa a evolução do conceito de autômato em textos literários e em filmes de ficção científica como reconfigurações de descobertas científicas e produção do imaginário de cada época.

Palavras-chave


Tecnociência. Autômatos. Imaginário tecnológico.

Texto completo:

PDF




Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)