Espaços conurbados de fronteiras nacionais: "leituras' de jornais locais

Karla Maria Muller

Resumo


Analisar o fenômeno fronteira exige um exercício complexo, condição necessária para compreender as questões que envolvem as práticas sociais em curso, sobretudo nas áreas urbanas conurbadas e semi-conurbadas. Através da “leitura” da mídia impressa local é possível identificar elementos fundantes de uma cultura forjada nos pontos de contato entre distintas nações que habitam o mesmo ambiente no qual (inegavelmente) há uma identidade construída que se distingue de outras não-fronteiriças. A proposta do paper é trazer alguns índices presentes em jornais locais de fronteiras nacionais do Brasil com seus vizinhos – Uruguai, Argentina, Paraguai e Bolívia –, para dar prosseguimento ao debate sobre quais podem ser consideradas as principais características e manifestações “visíveis” nos compromissos sociais, formadores da cultura e do “espírito” do lugar.


Palavras-chave


Cultura e identidade fronteiriça. Mídia e fronteira. Mídia impressa local.

Texto completo:

PDF




Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)