A crítica de TV no Brasil: valores e repertórios

Autores

  • Rosana Soares ECA-USP
  • Márcio Serelle PUC Minas

Palavras-chave:

Televisão. Crítica. Jornalismo cultural.

Resumo

A crítica televisiva no jornalismo cultural enfrenta, hoje, desafios para a avaliação da programação, entre eles, o da organização de um repertório televisual. Este artigo objetiva, por meio da análise de textos dos jornalistas Patrícia Kogut, de O Globo, e Daniel Castro, do portal R7, identificar e discutir os valores (estéticos, mercadológicos, pedagógicos) que deles emergem. Os resultados obtidos apontam que as críticas de Kogut privilegiam o exame do discurso narrativo televisual, enquanto as de Castro, aspectos relacionados principalmente à audiência. Em comum, ambas as críticas compartilham valores relacionados à inovação, interatividade e transmidialidade como parâmetros para uma TV de qualidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-07-15

Como Citar

Soares, R., e M. Serelle. “A crítica De TV No Brasil: Valores E repertórios”. Intexto, nº 28, julho de 2013, p. 186-05, https://seer.ufrgs.br/index.php/intexto/article/view/33280.

Edição

Seção

Artigos