À flor da pele: narrativas híbridas, cotidiano e comunicação

José Salvador Faro

Resumo


A experiência cotidiana é um espaço de apreensão da realidade e tem como fundamento a configuração do universo mítico e estereotipado do indivíduo, elementos com os quais são construídas suas percepções do mundo. Este artigo procura mostrar como os padrões culturais da modernidade tardia se instituem num conjunto que conforma a existência sensível e dá a ela, ao mesmo tempo, elementos de racionalidade instrumental com a qual o ser social lê e interpreta aquilo que o cerca. O foco da análise é sustentado pela hipótese de que essa perspectiva se reproduz a partir de seu próprio imediatismo – responsável por uma lógica imanente que dirige e orienta sua conduta. As práticas da comunicação são, portanto, instrumentos construtores desse universo sob uma perspectiva híbrida: a da informação e a da reiteração desse processo cultural.


Palavras-chave


Narrativas. Cotidiano. Comunicação.

Texto completo:

PDF




Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)