As lições do Vioxx para o jornalismo científico das revistas Veja e Time

Lia Hecker Luz

Resumo


Análise qualitativa das reportagens publicadas no primeiro semestre de 2005 nas revistas Time e Veja sobre os desdobramentos da retirada do medicamento Vioxx do mercado. Os jornalistas questionaram a ética dos fabricantes, da FDA, das pesquisas científicas, bem como o hábito e a tendência à consumização da saúde, resgatando uma das tarefas mais nobres do jornalismo científico: trazer para discussão o contraditório e os interesses vinculados às políticas e às decisões da área.

Palavras-chave


Jornalismo Científico. Saúde. Revistas Semanais.

Texto completo:

PDF




Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)