Conjunções e disjunções entre comunicação e poética: alguns apontamentos

Gilson Soares Raslan Filho

Resumo


É possível reunir poética e comunicação cotidiana e, assim, torná-las fenômenos não exclusivos? Este texto parte dessa questão e busca identificar os movimentos que possibilitaram a cisão. Assim, vê-se que, no esforço de superação da metafísica do pensamento moderno e contemporâneo, há a reafirmação da metafísica; na crítica a Platão, uma espécie de injustiça filosófica que retira de seu pensamento o elogio à poesia; na dissociação entre comunicação e poética a superfície visível desses equívocos. Assim, este texto é construído em arguir a razão por que houve a cisão, e em que medida tal separação traz em seu fundo a racionalidade e a razão centrada no sujeito, desde Nietzsche e seus seguidores até a tentativa de resgate da racionalidade por Habermas.

Palavras-chave


Comunicação. Cultura. Poética. Práticas Cotidianas. Estética. Subjetivação.

Texto completo:

PDF




Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)