Os pressupostos teóricos da comunicação comunitária e sua condição de alternativa política ao monopólio midiático

Rozinaldo Antonio Miani

Resumo


A atual concentração dos meios de comunicação, patrocinada pela competitividade global e impulsionada pela aceleração tecnológica, relegou importantes setores da sociedade civil organizada à condição de meros consumidores de informação produzida pelas corporações midiáticas nacionais, ou mesmo internacionais. Para se contrapor a esse domínio no âmbito do mercado de bens simbólicos, a produção caracterizada como comunicação comunitária, em suas várias possibilidades, ganhou projeção se afirmando como uma importante alternativa na disputa pela hegemonia no campo da comunicação. Este trabalho tem como objetivo identificar e compreender os principais elementos conceituais que definem a comunicação comunitária e demarcar a sua presença no contexto de uma sociedade globalizada, marcada pelo monopólio midiático, bem como apontar algumas de suas potencialidades políticas e culturais.


Palavras-chave


Comunicação Comunitária. Disputa pela Hegemonia. Monopólio Midiático.

Texto completo:

PDF




 

Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

 

 Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

 Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)