A Nike e o Brasil imaginado: a produção do comercial Mandingas para a Copa do Mundo de 2010

Fabio Eloi de Oliveira, Dimas A. Künsch

Resumo


Os quatro comerciais de lançamento das campanhas da Nike para as Copas do Mundo de 2006 a 2018, e particularmente o mais extenso deles, Mandingas, para a Copa de 2010, constituem o objeto deste ensaio, com foco no Brasil imaginado do qual essa produção publicitária deriva. Pretende-se mostrar como a maior empresa de artigos esportivos do mundo interage com o imaginário social, num duplo sentido, tanto da busca de seus referenciais nesse imaginário como, ao mesmo tempo, de alimento e reprodução dessas construções simbólicas por meio dos filmes produzidos. Metodologicamente, a pesquisa toma por base a Hermenêutica de Profundidade, como formulada por John B. Thompson, com o suporte da análise de conteúdo e à luz mais ampla da compreensão como método. O texto espera promover a compreensão a respeito de como a publicidade pode atuar como formadora de vínculos entre a marca e o seu público, o que significa, no caso específico, com a própria nação brasileira.


Palavras-chave


Comunicação; Publicidade; Imaginário social; Compreensão; Nike

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19132/1807-8583202152.108576



 

Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

 

 Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

 Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)