Entre pessoas e processos: observações sobre uma agência de publicidade digital

Maria Cristina Dias Alves

Resumo


O trabalho das agências de publicidade tem se transformado nos últimos anos, do modelo de negócio aos fluxos e procedimentos. Observei algumas dessas alterações em uma pesquisa de cunho etnográfico em três modelos de agências brasileiras: tradicional, digital e colaborativa. Especificamente neste texto, apresento um recorte da pesquisa na agência digital e as principais análises realizadas a partir de um quadro teórico que abarca os conceitos de dispositivo, mediações e midiatização. Durante a pesquisa, foi possível observar a interação em funcionamento, o saber técnico alinhado à mídia, e processos de criação valorizados pela capacidade de dar vida às ideias. Há uma reação das agências para ampliar a prestação de serviços de comunicação por meio da tecnologia, o que requer aproximar sistemas informacionais e inovações técnicas da criação de campanhas. Na agência digital pesquisada, o movimento por interação está na origem, intensificado pelo domínio mais técnico da programação e do comportamento do consumidor, em um mundo cada vez mais dataficado.


Palavras-chave


Agência digital; Dispositivos; Interação; Mediação; Midiatização

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19132/1807-8583202152.105670



 

Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

 

 Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

 Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)