Análise estilística e economia da montagem na Cinédia (1940-1946)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.19132/1807-8583202253.105633

Palavras-chave:

Estilo, Modo de produção, Cinédia

Resumo

O artigo propõe a análise estilística de sete filmes produzidos pela Cinédia na década de 1940 tendo em vista a economia da montagem da empresa e seu modo de produção. Face à lacuna sobre as continuidades estilísticas da companhia de Adhemar Gonzaga, o estudo sobre o estilo coletivo enfatiza as recorrências formais de quatro procedimentos técnicos: campocontracampo, plano longo, enquadramento móvel e encenação em profundidade. Observando se o gênero, o orçamento e as condições de filmagem podem ter se integrado à estrutura interna das obras, a proposta pretende avaliar como tais procedimentos relacionam-se ao ritmo da montagem e à configuração espacial das obras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Margarida Maria Adamatti, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)

Doutora em Meios e Processos Audiovisuais (ECA-USP). Realiza pesquisa de pós doutorado na Universidade Federal de São Carlos (CAPES/PNPD), onde também é Professora do Programa de Pós-Graduação em Imagem e Som (UFSCar). Compõe o comitê editorial da revista Significação. Autora do livro "Crítica de cinema e repressão: estética e política no jornal alternativo Opinião" (Alameda/Fapesp, 2019).

Fábio Raddi Uchôa, UTP - Universidade Tuiuti do Paraná.

Pós-doutor em Imagem e Som (UFSCar), Doutor em Ciências da Comunicação (ECA-USP), Professor Adjunto do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Linguagens da Universidade Tuiuti do Paraná. Autor do livro "Ozualdo Candeias e o cinema de sua época (1967-83)" (Alameda, 2019).

Downloads

Publicado

2022-01-01

Como Citar

Adamatti, M. M., e F. R. Uchôa. “Análise estilística E Economia Da Montagem Na Cinédia (1940-1946)”. Intexto, nº 53, janeiro de 2022, p. 105633, doi:10.19132/1807-8583202253.105633.

Edição

Seção

Artigos