O REGISTRO DE PALAVRÕES EM TRÊS DICIONÁRIOS BRASILEIROS: INDÍCIOS DE POLISSEMIA E DE PROCESSOS MORFOSSINTÁTICOS GERADORES DE SENTIDO

Autores

  • José Percego UNESP Araraquara

Palavras-chave:

lexicografia, morfossintaxe, palavrões, polissemia

Resumo

Este trabalho visa apresentar uma breve análise lexicográfica do registro de alguns palavrões em três dos principais dicionários do país: o Aurélio, o Michaelis e o Houaiss. Inicialmente, nosso objetivo é verificar quais são as marcas de uso que contidas nestes registros e de que forma elas complementam os sentidos veiculados pelos palavrões – desde os mais literais, considerados chulos ou pejorativos por muitos falantes, até os que eventualmente extrapolam esses limites –, bem como seus possíveis usos. Outrossim, pretendemos ainda averiguar de que maneira a microestrutura desses dicionários contempla a polissemia dos termos em questão, assim como os processos morfossintáticos que geram diferentes acepções com sentidos distintos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Percego, UNESP Araraquara

mestrando em Linguística e Língua Portuguesa no PPGLLP da Faculdade de Ciências e Letras (FCLAr) da Unesp, campus de Araraquara.

Referências

BASÍLIO, Margarida. Teoria lexical. São Paulo: Ática, 1989.

BIDERMAN, Maria Tereza Camargo. Os dicionários na contemporaneidade: arquitetura, métodos e técnicas. In: OLIVEIRA, Ana Maria Pinto Pires de; ISQUERDO, Aparecida Negri. (orgs.). As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia, terminologia. v. 1. Campo Grande: Editora UFMS, 2001. p. 131-144.

______. Análise de dois dicionários gerais do português contemporâneo: o Aurélio e o Houaiss. In: ISQUERDO, Aparecida Negri; KRIEGER, Maria da Graça. (orgs.). As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia, terminologia. v. 2. Campo Grande: Editora UFMS, 2004. p. 185-200.

BORBA, Francisco da Silva. Organização de dicionários. São Paulo: Editora UNESP, 2003.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Hollanda. Novo Aurélio Século XXI: o dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

HOUAISS, Antônio; VILLAR, Mauro de Salles. Dicionário Houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009.

KEHDI, Valter. Formação de palavras em português. São Paulo: Ática, 2007.

LINS, Ana Paola de Castro; MENEZES, Joyceane Bezerra de. “Os novinho tão sensacional”: a responsabilidade civil das produtoras musicais e emissoras de rádio e TV pelos danos morais causados aos MC’s mirins. In: MENEZES, Joyceane Bezerra de; RODRIGUES, Francisco Luciano Lima (orgs.). Pessoa e mercado sob a metodologia do direito civil-constitucional. Santa Cruz do Sul: Essere nel Mondo, 2016.

MICHAELIS. Moderno dicionário da língua portuguesa. São Paulo: Melhoramentos, 1998.

______. Dicionário brasileiro da língua portuguesa. Melhoramentos, 2015. Disponível em: https://michaelis.uol.com.br/. Acesso em: 23 jun. 2019.

MURAKAWA, Clotilde de Almeida Azevedo. Modelos de verbetes em dicionários clássicos de língua portuguesa. In: ISQUERDO, Aparecida Negri; ALVES, Ieda Maria. (orgs.). As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia, terminologia. v. 3. Campo Grande: Editora UFMS; São Paulo: Humanitas, 2007. p. 235-245.

ROSA, Maria Carlota. Introdução à morfologia. São Paulo: Contexto, 2002.

WELKER, Herbert Andreas. Dicionários: uma pequena introdução à lexicografia. Brasília: Thesaurus, 2004.

Downloads

Publicado

2020-11-25

Edição

Seção

Artículos Sección Libre