Análise do corpus para um estudo terminológico da área da conservação e restauração de bens culturais

Autores

  • Silvana de Fátima Bojanoski Universidade Federal de Pelotas
  • Francisca Ferreira Michelon Universidade Federal de Pelotas
  • Cleci Regina Bevilacqua Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Palavras-chave:

conservação, restauração, terminologia, corpus

Resumo

O artigo apresenta uma discussão sobre o corpus criado para servir de fonte em uma pesquisa terminológica dos termos da área da conservação e restauração de bens culturais. A pesquisa de doutoramento, realizada à luz das teorias e conceitos discutidos pela Socioterminologia e pela Teoria Comunicativa da Terminologia, propõe a elaboração de um glossário para estudantes dos cursos de graduação em Conservação e Restauração em Bens Culturais Móveis, além de discutir alguns termos significativos para uma área de especialidade ainda em estruturação no contexto do campo patrimonial. No presente artigo discute-se especificamente a metodologia e aplicação de critérios para a criação do corpus de estudo, compilado a partir dos textos publicados nos Anais dos congressos da Associação Brasileira de Conservadores-restauradores (ABRACOR). Ressalta-se a questão da representatividade do corpus dentro do contexto sociocultural em que foi produzido, uma vez que é a partir dele que se pode identificar os sentidos e os significados dos termos, considerando o contexto específicos em que são usados pelos especialistas

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Silvana de Fátima Bojanoski, Universidade Federal de Pelotas

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Memória Social e Patrimônio Cultural, Universidade Federal de Pelotas – UFPel.

Francisca Ferreira Michelon, Universidade Federal de Pelotas

Professora Doutora do Instituto de Ciências Humanas e Programa de Pós-Graduação em Memória e Patrimônio, Universidade Federal de Pelotas – UFPel

Cleci Regina Bevilacqua, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Professora Doutora do Instituto de Letras e do Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS.

Downloads

Publicado

2018-10-13

Edição

Seção

Artículos Sección Libre