Estratégias educativas para melhorar a adesão à identificação do paciente

Autores

  • Melissa Prade Hemesath Hospital de clínicas de Porto Alegre
  • Helena Barreto dos Santos Hospital de Clínicas de Porto Alegre
  • Ethel Maris Schroder Torelly Hospital de Clínicas de Porto Alegre
  • Amanda da Silveira Barbosa Escola de Enfermagem- UFRGS
  • Ana Maria Müller de Magalhães Escola de Enfermagem - UFRGS Hospital de Clínicas de Porto Alegre

Palavras-chave:

Sistemas de identificação de pacientes. Segurança do paciente. Indicadores de serviços. Educação continuada.

Resumo

Objetivo: analisar o impacto de ações educativas nos resultados do indicador de adesão à verificação da pulseira de identificação de pacientes, antes da realização de cuidados de maior risco.
Métodos: estudo descritivo e exploratório, conduzido em hospital universitário de grande porte, entre janeiro de 2013 e dezembro de 2014, com 6.201 pacientes entrevistados. Os dados foram analisados por meio de estatística descritiva.
Resultados: a análise e o acompanhamento do indicador de adesão ao uso da pulseira de identificação do paciente demonstraram uma tendência de aumento do percentual, atingindo, ao longo do período estudado, de 42,9% a 57,8%, entre janeiro e abril de 2013, e de 81,38% a 94,37%, entre setembro e dezembro de 2014.
Conclusões: as estratégias educativas, ancoradas na sensibilização da equipe, otimizaram a adesão dos profissionais à verificação da identificação do paciente, o que contribui para o fortalecimento da cultura de segurança na instituição.
Palavras-chave: Sistemas de identificação de pacientes. Segurança do paciente. Indicadores de serviços. Educação continuada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Melissa Prade Hemesath, Hospital de clínicas de Porto Alegre

Enfermeira. Mestre em Ciências Cardiovasculares pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Assessora de Planejamento e Avaliação no Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Membro do Programa de Gestão da Qualidade e da Informação em Saúde (QUALIS) do HCPA. Rio Grande do Sul. Brasil

Helena Barreto dos Santos, Hospital de Clínicas de Porto Alegre

Médica. Doutora em Epidemiologia pela UFRGS. Assessora de Operações Assistenciais no HCPA. Coordenadora do QUALIS HCPA. Rio Grande do Sul. Brasil

Ethel Maris Schroder Torelly, Hospital de Clínicas de Porto Alegre

Enfermeira. Mestre em Avaliação de Tecnologias em Saúde/Epidemiologia pela UFRGS. Assessora de Planejamento e Avaliação no HCPA. Coordenadora Adjunta do QUALIS. Rio Grande do Sul. Brasil

Amanda da Silveira Barbosa, Escola de Enfermagem- UFRGS

Acadêmica de enfermagem da Escola de Enfermagem da UFRGS. Bolsista de iniciação Científica PROBIC/FAPERGS/HCPA. Membro do Núcleo de Estudos sobre Gestão em Enfermagem (NEGE).Rio Grande do Sul. Brasil 

Ana Maria Müller de Magalhães, Escola de Enfermagem - UFRGS Hospital de Clínicas de Porto Alegre

Professora da Escola de Enfermagem da UFRGS. Doutor em Enfermagem-UFRGS. Coordenadora do Grupo de Enfermagem do HCPA. Membro do NEGE. Rio Grande do Sul. Brasil.

Publicado

2015-11-27

Como Citar

1.
Hemesath MP, Santos HB dos, Torelly EMS, Barbosa A da S, Magalhães AMM de. Estratégias educativas para melhorar a adesão à identificação do paciente. Rev Gaúcha Enferm [Internet]. 27º de novembro de 2015 [citado 17º de agosto de 2022];36(4):43-8. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/rgenf/article/view/54289

Edição

Seção

Artigos Originais